A insônia que não me deixou dormir me acordou

0
Tive mais uma insônia terrível e passei a noite pensando porque eu estava sozinha na cama enorme que é para dois. Logo eu que vivo falando sobre amor, sobre amar. Que encorajo as pessoas a seguirem em frente. Incentivo-as a se doaram e a correr o risco de se doerem. Mal sabem elas o quanto eu tenho medo. Sim, medo de me doar, e principalmente de me doer. Que fujo de encontros e fico vendo filme sozinha em casa. Que mesmo passado esse tempo todo, e já ter me levantado, ainda me sinto machucada. Nem todo mundo entende, aprova, mas adormeci e permaneci solitária por tempo demais. Precisei. Talvez porque eu ainda sentia o cheiro que queria esquecer. Talvez. Não sei bem.


Aprendi algumas regras no período de cicatrização: ter seu próprio tempo, não atropelar nada, respeitar a sinalização. Bem… você sabe o quero dizer.

{ Imagem reprodução }  

A insônia que não me deixou dormir me acordou. Que ironia, não? Trouxe a flor da pele tudo que eu mais acreditava, mas havia esquecido lá atrás naquele ponto triste que a gente tem na vida e que as vezes demora para superar.

Para mim o mais bonito sempre foi/é o amor de um pelo outro, independente de carro, cor da pele, marca de roupa, conta bancária, aparência e passado. Tenho certeza que tem gente com problemas para entender isso. Sabe o que falta? Falta mais disposição de alma, de construção, de coração. Eu sempre digo: “se não for para amar e ser correspondido qual o sentido?”

Não há nada mais renovador e feliz do que ter, poder e saber para onde correr. Estar nos braços e abraços de quem tira de nós, sem dizer nada, nosso melhor. A maior preciosidade é ter alguém com quem contar sempre. Sabe? Alguém pra passar o dedo sobre a lágrima, na hora da tristeza, em nosso rosto e falar uma bobagem para nos fazer rir. Alguém que admire nosso sorriso e se sinta feliz com a nossa felicidade. Compartilhar.


A coisa mais pura e bonita que consigo enxergar é o afeto verdadeiro, venha de onde vier, de quem vier, na hora que quiser.


“todo amor é um mar sem fim, toda dor me faz aprendiz”

do meu amado poeta: Saulo Fernandes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.