A perfeição do Renato

0

Sabe Renato, muita gente não assume que ouviu (e ainda ouve) a sua legião. Eu adorava Legião! Ouvia suas músicas fechada no meu universo particular, meu quarto, ou nas cordas do violão do Patrick, nas tardes no clube. Confesso que com 14, 15 anos eu não conseguia entender muito bem o que você queria dizer em suas letras tão fantásticas. Mas hoje Renato, elas fazem total sentido.

Você mesmo ficaria orgulhoso de ver os jovens indo para as ruas, se organizando para tentar colocar ordem onde não existe e encaminhar o país para um progresso próximo. Sabe Renato, a “Perfeição” caiu como uma luva para o momento atual.

Celebramos diariamente a estupidez humana e de todas as nações. O nosso país continua com a sua corja de assassinos covardes, estupradores e ladrões. Celebramos a estupidez do povo, da nossa polícia e televisão. Imagine você que no dia 13 de junho, uma manifestação em “Sampa”mostrou que a nossa polícia e a televisão estão num mesmo barco, prestes à afundar. Sobre a estupidez do povo conversamos depois, pode ser?

Celebramos o nosso governo e nosso estado, que não é nação, com certeza não! #Geraldonãomerepresenta #Dilmatambémnão  Celebramos a juventude sem escola, crianças mortas, celebrar nossa desunião.

Continuamos à celebrar nossa tristeza, nossa vaidade. Continuamos também à comemorar como idiotas a cada fevereiro e feriado. Os mortos nas estradas continuam. Os mortos por falta de hospitais, também.

O Brasil continua celebrando a ganância e a difamação, e atualmente temos o Feliciano que celebra dia-dia o preconceito.  “O voto dos analfabetos, comemorar a água podre e todos os impostos”. As queimadas, mentiras e sequestros continuam, e o nosso castelo de cartas marcadas, parece desabar um pouco mais a cada dia. O trabalho escravo também continua. Já o nosso pequeno universo, ficou ainda mais pequeno. A hipocrisia só aumento e a afetação, aff, continua reinando por aqui.

Continuamos celebrando o roubo e toda a indiferença do governo. Ainda temos as epidemias: a festa da torcida campeã. Continuamos com fome! Fome de governo, informação, educação, saúde, e de um país em paz. Ninguém mais quer ouvir. Ninguém quer amar. Continuamos à machucar um coração!

Não celebramos nossa bandeira e nem aprendemos com o nosso passado de absurdos gloriosos. Vamos cantar juntos o Hino Nacional? Alguém aí ainda se lembra?

Continuamos celebrando a saudade e comemorando a solidão. Festejamos a inveja, a intolerância e a incompreensão. Celebramos a violência e continuamos esquecendo da nossa gente que trabalhou honestamente a vida inteira e agora não tem mais direito a nada. Vamos celebrar a aberração!!!!!!!

“(…) De toda a nossa falta de bom senso, nosso descaso por educação. Vamos celebrar o horror de tudo isso – com festa, velório e caixão. Está tudo morto e enterrado agora!”

É Renato, como pode perceber, muita coisa da sua época não mudou. A esperança continua dispersa e a verdade que liberta está escondida por aí, no coração de uma nação que reaprendeu a lutar e ir atrás dos seus direitos. Vamos celebrar, festejar e brindar aos Jovens, que desde à sua época, Renato, tentam fazer a diferença. Tentam colocar o país para frente.

Somos tão jovens e nem todo silêncio foi tempo perdido. O gigante acordou, Renato! E o coro dessa gente tá mais bonito do quê você pode imaginar.

Valeu Renato! Nós tornamos enfim, uma legião de brasileiros tentando mudar o país.

{ Imagem reprodução }  

P.s – Patrick, ai de cima, eu tenho certeza que você deve estar feliz vendo o auê do bem que estamos fazendo por aqui. Obrigada por tocar Legião no seu violão, naquelas tardes em que a gente ficava no clube com os amigos reunidos. A gente ainda vai mudar esse país meu amigo, acredite. 

P.s 2 – Transformei a música “Perfeição” da Legião Urbana em texto. Caso queiram conferir a letra completa é só clicar aqui

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.