#AO LADO – 2 | DO APARTAMENTO AO LADO

0

Leia ouvindo: Moons – In a Silent Mood

Não é difícil se sentir sozinha em São Paulo. Na cidade que tudo tem, sempre parece faltar algo. Não que seja só aqui, pelo contrário, mas aqui tudo potencializa.

Vizinhas de porta. Sempre chego antes que ela, provavelmente quando ela chega ouve minhas músicas e meu barulho. Dessa vez foi diferente. Abrindo a porta do meu apartamento ouvi o choro da porta ao lado. De coração apertado entrei em casa. Não a conheço, cruzamos poucas vezes pelo corredor e elevador, mas aquele choro parecia familiar. Eu já tinha passado por aquilo.

Chegar em casa, sentar no sofá e chorar. Sozinha. Não dá vontade de falar com ninguém. Não dá vontade de ligar a TV para misturar soluço com o barulho de um programa qualquer. Não dá vontade de sair dali pelos próximos dias.

Ei, moça do apartamento ao lado! Eu te entendo.

Fotografia: Juliana Manzato

Talvez você não tenha me ouvido chorar ainda, mas não estou imune a isso. Já chorei muito no sofá da outra casa. Já quis ficar ali pelos próximos dias. Já quis desistir de tudo. Quanto mais eu soluçava, mais meu peito doía. Era uma dor insuportável, daquelas que a gente jura que não vai sobreviver. Mas posso te dizer uma coisa? Passa.

Chora tudo que você tiver que chorar hoje. Não deixa lágrimas para amanhã. Aliás, não deixa nada para amanhã. Que seja um choro de decisão, por ter se livrado de algo ou por ter tomado a decisão para. Chorar pelo passado que já foi ou pelo futuro que nem chegou é gastar lágrimas, não vai mudar nada.

Eu não sei dos seus motivos, mas sei que banho quente e uma boa noite de sono ajudam a secar lágrimas e cuidar das feridas, para que no dia seguinte só os olhos estejam inchados. A alma passou a noite no varal e está de volta, sequinha.

Vai passar. Sempre passa. Chora agora. Chora hoje. Amanhã, o hoje já passou. Está tudo bem.

Você não está sozinha nessa cidade grande. Qualquer coisa toca a campainha aqui de casa, tá bom?

[ Ao lado é uma série com 10 textos para promover a empatia entre as mulheres. Próximo texto: Da mesa ao lado ].

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.