Balançou sim

0
Sempre fui decidia e segura, e outro dia me surpreendi numa indecisão. Queria ter pulso firme sempre, e não me deixar levar com freqüência. Sou muito coração. Tenho esse rostinho de menina nova, mas carrego muitas lições por tudo que já passei. Não sou tão nova, também não sou velha. Mas já vivi coisas que me ensinaram muito. Nunca tive medo de me expor. Vou lá, falo, faço, te faço entender o que quero e como me sinto. Sou do tipo que encara de frente se me sinto segura, e que foge quando percebe que na há motivos para permanecer.
Me conheço muito e mesmo assim me deixo escapar as vezes, fujo de mim mesma e te encontro. Nem sempre acerto, mas tento. Nem sempre te quero longe, mas tento.
Fico andando por aí com aquele sorriso largo e uma risada alta, ninguém nem imagina as angústias que sinto. Tem gente que deixa transparecer, tem gente que prefere chorar a noite na hora de dormir e outras que se fazem de forte e não deixam a lágrima descer. No fim somos todos iguais, querendo as mesmas coisas em pessoas diferentes. Buscando no outro o que acreditamos que possa nos preencher. Engano seu, meu, nosso. Você tem que ser cheio, cheio de si, cheio de felicidade, cheio de amor, de detalhes, flores e chocolate. Ninguém suporta excesso de tristeza, ninguém se interessa por semblantes machucados, ninguém vê beleza em ferida aberta. Não queira ser de mais ninguém enquanto não aprender a superar suas decepções, frustrações. Não aceite ninguém que venha pela metade. E principalmente, não seja metade de nada. Seja o todo, o tudo. Enquanto você puder me dar apenas metade do que és, eu estarei distante. Mesmo não querendo. A indecisão durou só tempo suficiente para eu me pegar me querendo mais feliz, mesmo que isso custe decidir só por mim e te deixar ir, para sempre.
Eu consigo superar, você só me balançou e eu nem cheguei a cair.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.