E viva o olho gatinho

1

Apesar dos meus 10 anos de ballet e inúmeras apresentações, o meu forte nunca foi maquiagem. Ok, eu sei o básico, me viro como toda mulher, leio blogs de beleza e faço as minhas experiências, que as vezes não dão certo.

Quem nunca errou esfumar uma sombra? Ou o traço do delineador? Ou a cor da base/corretivo? E quem (?????), quem nunca errou a cor do blush? Pois é, já passei por isso e muito mais. As minhas histórias de tombos e maquiagens são inacreditáveis, como vocês já devem imaginar.

Cheguei a conclusão que aprender a fazer maquiagem é mais ou menos como andar de bicicleta, tem que praticar, tentar (e ousar, isso exclusivamente na maquiagem). Nunca imaginei que um dia usaria sombra verde, hoje uso, claro que com moderação. O mesmo acontece com o batom vermelho, confesso que me sentia a branca de neve e não gostava muito, até que aprendi a usar a cor ideal e de repente, um bocão vermelho estava ali.

Feliz da vida fiquei eu quando consegui fazer um olho quase gatinho, que eu sinceramente prefiro falar puxadinho.

{ Eu, meu banheiro e o puxadinho – Imagem: Juliana Manzato } 

Depois da imensa felicidade, cheguei a conclusão que maquiagem é futilidade no nariz da sua avó. Existe sim diferença entre as diversas sombras pretas, as cores tem tons e são diferentes (viu, meninos?), blush é saúde e rímel, bem, faz uma puta diferença.

A maquiagem imita a vida. Alguns erros tem concerto, outros fazem a gente começar do zero. Faz a gente ter paciência (ou pelo menos pratica-lá), principalmente quando errados a porra do traço do delineador ou quando o rímel borra. Falando em borrar o rímel… depois de algum tempo, aprendemos a dar mais valor para quem tira o nosso batom, e não quem borra o rímel. A gente aprende a usar cor (ou não). Aprende que o básico é importante. Dá valor para coisas simples, como o rímel baratinho. Aprende que por mais que o dia tenha sido péssimo, existe sempre duas esperanças: o amanhã e o corretivo. Nada que uma noite de choro e um bom corretivo não resolvam! Aprende que o amor muda tudo, e uma sobrancelha bem feita também; Que a cor marrom pode cair bem, mas a gente ama um pretinho básico (até na maquiagem); Que batom vermelho coloca sorriso no rosto; Iluminador faz milagres e que nem sempre o que é bom, custa caro. Maquiagem faz a gente persistir, tentar, ousar. Faz a gente ser mil mulheres em uma, sem se quer trocar a cor do cabelo. Maquiagem deixa a gente em movimento.

Maquiagem mostra que toda mulher pode ser bonita sim, mas não esconde caráter, boa educação e tristeza. O maior segredo de beleza do mundo não são os cremes mais caros, tirar a maquiagem antes de dormir ou dormir 8 horas por dia. Para mim o segredo da beleza é valorizar o que é simples, tirar as máscaras e viver na sinceridade – com você mesma e com os outros, e dormir no travesseiro mais macio do mundo – a consciência tranquila.

Confesso que maquiagem me ensinou muito sobre a vida, mas isso só fez total sentido por que eu tenho perto de mim uma das maiores inspirações da minha vida, a minha amiga do peito e alma, Bruna Tavares. É ela a responsável pela inspiração desse texto e da maquiagem de todo dia. Foi ela que me deu o meu primeiro batom vermelho, me ensinou o olho gatinho, a escolher cor da base e outras pequenas coisas que fazem a diferença. Na vida, a Bru, me ensinou a valorizar uma das coisas mais importantes, uma amizade.

Obrigada Bru! E viva o olho “puxadinho”!

1 comentário

  1. Bruna Tavares Diz

    Ju, que lindo o texto e que lindo o make!
    Conte sempre comigo, vc é especial.
    mil bjsssss e vamos arrasar no makeup

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.