Ei, bonito!

0

Tem algumas coisas que eu gostaria dizer.

Quando te conheci jurava que não fazia seu tipo, apesar da nossa breve e intensa troca de olhares. 
Tem coisas que não fazem tipo, elas acontecem. Foi você que me ensinou isso. 
Além do tipo, jurava que nada passaria de alguns beijos, encontros e um fim. Estamos longe de um fim e de mão dadas com o sempre. 
Imagem: reprodução
É uma delícia estar com você e para quem detestava rotina, estou adorando. Aprendi a ser um clichê e confesso, sou melhor assim. Consegui me tornar uma pessoa melhor quando percebi que você estava comigo, seguindo na mesma direção, de braço dado, sorriso no rosto e coração feliz. Como é bom olhar na mesma direção. Logo eu que tinha milhares de lugares preferidos no mundo, fui encontrar em você o meu lugar preferido, o seu abraço. Sempre fui de sorrir, mas agora o sorriso é diferente, tem um pouco de você e muito mais de mim. Aprendi a andar de salto alto, logo eu, uma pessoa pé no chão, pé na areia. Mudei um tanto, cresci outro e me encontrei no mundo. Não foi só por você, mas por mim. 
Você chegou num momento meu. Queria ir para o mar, e não ficar no Porto. Estava cansada de amor de porto, de vai e volta ou vai, sem volta. Você me fez entrar no seu barco, e prometeu ir para o mar junto comigo, na direção do vento. O mar ficou até mais doce com você. Minha vida também. 
A verdade é que antes algumas coisas não tinham a menor graça, agora elas tem. A vida se tornou mais doce e tranquila com você por aqui. Até eu, tão reclamona, melhorei. Acho que quando a gente tem um bom motivo e um mar lá na frente, não existe barreira. Baixei a guarda, abri o coração, te dei a mão e pulei. 
Meu desejo? Que o fim esteja bem longe e que nossas mãos estejam dadas com o pra sempre. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.