Ela procurava o principe, ele procurava a próxima

1

Príncipes e próximas, tá aí um papel que todo mundo mundo já viveu. Não é à toa que “Formato Mínimo” do Skank é a atitude de uma geração transformada em música. A busca pelo amor em seu formato mínimo, o de fazer amor (ou simplesmente transar, para os mais diretos).

A busca eterna pelo amor e prazer misturadas com expectativas criadas com toda força lá no fundo do coração por algo que nem todo mundo pode ter ou dar. E para ajudar, esse mesma expectativa acontece em uma sociedade de merdas e julgamentos.

Reparamos no físico do outro, mas não nas vírgulas ou promessas feitas durantes os diálogos. Promessas feitas sim! Promessa de ligar, do “a gente se fala”, “vou embora, mas amanhã volto”…

Tua mãe jura que você vai ser feliz e você acredita. Até que o príncipe vira sapo, e a princesa à próxima da lista.

O interesse por uma pessoa dura algumas semanas de conversa pelo chat do facebook e intensa trocas de mensagens via whatsapp. Não rolou nada, sexo ou beijo na boca, só tivemos um sapo ou a “próxima”. Esses dias até vi uma frase interessante por ai: Vamos amar o próximo porque o anterior não deu certo. Como se amar fosse fácil e o próximo fosse ser alguém realmente interessante.

Viraram o mundo de ponta cabeça e para ajudar, tô velha demais! Não tenho paciência pra xaveco no whatsapp ou chat do facebook. Tá interessado? Pode me ligar, afinal o número do whatsapp é o mesmo que o número do meu celular. Simples, não?! Essa história de visualizar a mensagem e não responder é o mesmo que dizer não querendo dizer sim, só complica qualquer situação. Não tá afim de responder, não visualiza a mensagem. Mas somos seres tão curiosos…

Ao que tudo indica, o amor possuí um formato e não é de um coração vemelho como ensinaram pra gente. O amor tem o formato que a gente dá para ele, ou seja, de bunda para coração é um pulo. A verdade é expectativa é uma merda, acreditar em “caras certos” também e ser a “próxima” é pior ainda.

{ Imagem reprodução } 

Apesar de tudo, a gente acredita no amor. Acredita que ele não tem um formato mínimo e nem sempre acaba numa transa típica. A gente acredita que ainda existam caras legais e mulheres que se valorizam. E lá no fundo, acreditamos que toda essa história de amor, paixão e mundo cor de rosa, existe… e pode acontecer com a gente à qualquer momento.

Ela não procurava príncipe nenhum, e nem ele procurava à próxima. Viver sem expectativa é o melhor caminho para o destino fazer a parte dele. Aquela parte, em que as coisas acontecem e que a gente é mais feliz do quê imaginava ser.

1 comentário

  1. Clarisse Paiva Diz

    Que texto lindo de viver, me encontrei em vários sentidos. Muito obrigada!!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.