ELE NÃO ESTÁ NO MEU ABRAÇO

O melhor sorriso é difícil de dar em alguns dias. Ainda sinto seu cheio, a sua pele. Seu sorriso está desenhado na minha cabeça. Zelar pelo seu sono tranquilo era o ápice do dia. Acordar na madrugada só para assistir o seu respirar foi um presente.
De todas as conquistas ele era o melhor. De todos os infortúnios da vida, a maior conquista.
O choro está preso no rosto com o sorriso falso, é típico de quem tenta sobreviver todos os dias.
Saio nas ruas, passo o tempo, e entre um gole e outro da cerveja gelada com os amigos, fico na tentativa de esquecer que ele não está mais no meu abraço e redesenho seu sorriso fácil só pra mim, só para poder respirar.
Fotografia: Paulo Manzato Jr.
Quando partiu levou consigo um pedaço de mim. Um pedaço de luz de quem compartilha genes e uma promessa de um futuro melhor.
Deixou o aprendizado de que a esperança está nas pequenas coisas, nas pequenas pessoas e nos pequenos sorrisos. O aprendizado de que o pequeno é grande, e que as mazelas da vida podem ser ultrapassadas.
Viver do jeito que posso agora é uma condição, uma condição que talvez o tempo melhore, uma condição de que mesmo que outro sorriso apareça em minha vida, o seu será uma lembrança eterna.
Ao invés de conviver com o teu choro, agora convivo com os questionamentos da minha felicidade nas postagens de redes sociais, mas no final quem sabe mesmo sou eu.
Um dia de cada vez, vou vivendo, sem você no meu abraço, mas vou vivendo, até a gente se encontrar.
Luiza Pellicani

Luiza Pellicani

Jornalista que perdeu o filtro quando nasceu. Fala e faz o que dá na cabeça. É apaixonada por jornalismo, escrita, música, vida e por pessoas. Balada é comigo. Cinema é comigo. Netflix é comigo. Família é comigo. Nos amores, aproveite, as coisas podem mudar. E não esqueça, máxima do 8 ou 80 não funciona comigo.
Luiza Pellicani

Últimos posts por Luiza Pellicani (exibir todos)

Comentários estão fechados.