ESCAPES | DESBRAVANDO A SERRA #1

0

Comece ouvindo: Alabama Shakes – Hang Loose

Ah, Rio Grande do Sul, como foi bom voltar para você!

Sempre acho que alguns lugares valem a volta, principalmente quando a sensação é de lar.  E lá, a sensação é exatamente essa. Acredito que os motivos para isso são inúmeros, mas o principal deles são os meus amigos gaúchos. Sem eles provavelmente esse roteiro não aconteceria.

Na minha primeira ida, durante o verão, consegui aproveitar a Serra Gaúcha com um clima mais ameno, mas não menos aconchegante. Me encantei pelos cantinhos que conheci e quis voltar para descobrir por que a Serra, além de ser conhecida pela gastronomia, é também uma baita opção para quem gosta da vida outdoor.

Continue ouvindo:

O início dessa jornada começou com saída de São Paulo e chegada a Porto Alegre, de lá segui para Caxias do Sul, cidade que serviu como QG para todo o roteiro.

Tentei fazer o roteiro da maneira mais diversificada possível, com cidades e lugares que tivessem atrativos que iam da gastronomia a simples contemplação.

Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Cambará, Jaquirana, Três Coroas, Canela e São Francisco de Paula. Foram mais de 800 km rodados com o Jimny, um 4×4 bem bacana da Suzuki.

Meus companheiros para fazer esse roteiro acontecer? Mario Nastri, fotografo e cinegrafista, Mauricio e Bruna, casal querido e donos da Rio do Vento, um espaço de une cultivo de morangos hidropônicos, bar, restaurante e uma charmosa Hospedaria. E o Thor, filho mais novo do Mauricio, super aventureiro e mega parceiro!

[ Fotografia: Juliana Manzato e Mario Nastri ]

C A X I A S   D O   S U L

Caxias do Sul é a maior cidade da Serra Gaúcha e está aproximadamente 128km da capital, Porto Alegre. Meu vôo chegava em Porto Alegre, e como eu iria pegar o carro somente em Caxias, decidi fazer o trajeto Porto Alegre – Caxias do Sul de ônibus. O Expresso Caxiense, empresa que faz esse percurso, oferece muitas opções de horários e você pode optar por ônibus comum, onde o valor da passagem sai em torno de R$ 39,00, ou ônibus executivo, passagem em torno de R$ 50,00.

Já em Caxias do Sul fui até a Alpino, concessionária da rede Suzuki, conhecer o Jimny que seria “meu” pelos próximos 5 dias.

@MarioNastri

Turisticamente falando, Caxias do Sul perde bastante para as cidades vizinhas, mas ganha no quesito localização, por que dá acesso à muitas rotas interessantes na Serra Gaúcha.

Mas não pense você que não existem lugares bem peculiares e deliciosos por lá. Ali, na Rota do Sol (RSC 453), rodovia que faz ligação com o litoral gaúcho, existe um cantinho pra lá de especial. O Rio do evento é o espaço que o Mauricio decidiu chamar de seu, e por isso reuniu três negócios em um único lugar.

A historia começou com o Rio do Vento hidroponia. Anos atrás, quando Mauricio decidiu cultivar morangos hidropônicos e trouxe a tecnologia necessária para fazer com que o processo ficasse livre da maioria das pragas e doenças recorrentes do cultivo em solo. Mauricio acrescentou na hidroponia, além de amor, música. Acredite ou não, os morangos são cuidadosamente cultivados ao som de clássicos do rock-and-roll, reggae e música latina.

Logo depois da hidroponia veio o Barlavento, um bar e restaurante com um cardápio variado e delicioso que inclui receitas com os suculentos morangos cultivados na propriedade. O cardápio é assinado pela Bruna Perin, gastrologa de formação e esposa do Mauricio. O Barlavento abre todos os dias, mas aos finais de semana o movimento dobra, justamente por conta da Rota do Sol. Ali é parada obrigatória para quem está de passagem.

A última grande aposta do Mauricio e da Bruna aconteceu há 4 anos, quando decidiram abrir a Hospedaria Rio do Vento. A Hospedaria foi construída com base em um casarão de 1871, na região das Missões, também no Rio Grande do Sul. Como a técnica de construção era a madeira encaixada foi possivel desmontar e levar toda a historia do casarão para Caxias do Sul.

A Hospedaria se tornou um mix arquitetônico, já que cada pedacinho tem influência de lugares como Patagônia e Tasmânia, mas como Mauricio e Bruna são apaixonados pelo Uruguai, trouxeram a simplicidade do estilo uruguaio de morar.

A escolha pela Hospedaria do Rio do Vento foi estratégica, porque além de ser uma região muito tranquila, mais afastada da cidade, a localização facilitou a ida para alguns pontos turísticos da Serra Gaúcha, como os Cânions e aparados da serra em Cambará do Sul, além de Gramado e Canela.

O Rio do Vento é uma experiência única! Primeiro pela exclusividade, são apenas seis quartos. As suítes variam de R$ 270,00 a R$ 350,00, a diária, que inclui o café da manhã. O ambiente é rústico, mas possui estrutura, como ar condicionado para o verão e aquecedor no inverno. Mas o ponto positivo vai mesmo para cama e chuveiro. Nada como dormir bem! 🙂

Para finais de semana os quartos costumam esgotar rápido, então recomendo a reserva com antecedência. Caso queira fechar pacotes, a Hospedaria tem descontos especiais, é só entrar em contato.

Vale lembrar que a Hospedaria Rio do Vento está a 14km do centro de Caxias do Sul, portanto, ter um carro para locomoção é mais confortável e econômico do que taxi/über/Cabify. Ah! Na região onde fica a Hospedaria não pega celular, mas tem um wi-fi bombástico!

@MarioNastri

Mas como o roteiro tem como foco a viagem de carro, vamos falar sobre ele: o Jimny! Como no meu roteiro havia trajetos em estrada de terra e passeios off-road, escolhi um 4×4 que fosse compacto, e principalmente, que atendesse a necessidade de trafegar pelos mais diversos terrenos.

Junto com a Suzuki escolhi o modelo Jimny 4work OffRoad, esse lindão ai da foto!

O Jimny 4WORK OFF-ROAD tem tração 4×4 com reduzida, roda aro 15’, interior lavável, já que o revestimento dos bancos é de vinil e o assoalho de borracha, resumindo: pode ir tranquilo para o rolê! Vai sujar, vai dar para limpar e está tudo bem 😉

Nessa versão existe multimídia, o que facilitou bastante para emparelhar o Bluetooth do celular com o do Jimny. O motor dele é 1.3, e de início, principalmente no asfalto, estranha um pouco. No off-road é um pequeno bem valente!

@MarioNastri
@MarioNastri
@MarioNastri
@MarioNastri
@MarioNastri
@marionastri
@marionastri
@marionastri
@marionastri
@marionastri
@MarioNastri para Columbia Brasil

O inverno na Serra Gaúcha é bem rigoroso chegando facilmente a temperaturas negativas. Na semana da viagem os termômetros chegaram a marcar 6º! E tudo que eu menos queria era passar frio, por fazer parte do time da Columbia Brasil, aproveitei para testar minhas peças de inverno. E olha que boa notícia: todas foram aprovadas! 🙂

Vocês podem dar uma olhadinha em todas as peças no site, saca só: Cachecol, aqui. Colete, aqui. Blusa de Flanela, aqui. Legging, aqui. Tênis, aqui [ Se você se interessar por qualquer produto, com o código “jujumanzato” você tem 10% de desconto e frete grátis ] 

Ah, o inverno na Serra Gaúcha!

Além da Hospedaria do Rio do Vento, existe um outro lugar incrivelmente peculiar em Caxias do Sul, o Ginásio de escalada V10 e o Bugio Eco, uma pizzaria rústica maravilhosa. Ambos dividem espaço e clientes, ali na Rua Visconde de Mauá, 390.

O grande barato de visitar lugares como esse é conhecer gente como o Jimão, um dos caras mais respeitados da escalada no Brasil. Jimão é o grande mestre e professor que toca o V10, ginásio e escola de escalada, além de inspirar seus alunos no dia a dia. Eu, que escalo muito pouco, percebo que sei menos ainda quando pego algumas instruções dele.

@MarioNastri | Eu e o mestre Jimão

Pelo ginásio ser uma verdadeira escola de escalada, o aluno passa por todas as paredes, das mais básicas as mais desafiadoras.

E o que particularmente mais gosto do V10, além da simplicidade, é a quantidade de mulheres que escalam de igual para igual com os homens. Ali o treino e a exigência é igual para todos. Bonito de ver!

@MarioNastri
@MarioNastri
@MarioNastri
Thor em ação por @MarioNastri

Escalar na V10 sai por R$ 35,00, e a minha dica é: vá no final de tarde e aproveite para jantar no Bugio Eco. A pizza é bem rústica, tanto que você escolhe tudo, do tipo de massa ao recheio. Tem opção para veganos e vegetarianos, o que eu achei bem legal!

E por mais que pizza peça vinho para acompanhar – ainda mais quando você está na Serra Gaúcha – não deixe de provar o suco verde do Bugio, é tipo, IMPERDÍVEL! O jantar na pizzaria fica em torno de R$ 50,00 por pessoa, mas vale muito a experiência e a sensação de estar numa daquelas casas na árvore, sabe?

@MarioNastri

OUTROS LUGARES PARA CONHECER EM CAXIAS!

Recado do @BikeeWine no @restauranteemporium915
@restauranteemporium915

Se você quiser um almoço rápido, gostoso e por kilo, você precisa conhecer o Restaurante Emporium 915 que fica na região central da cidade e tem como donos, os queridos, Marcia e César. César que é dupla de Tiago Fiamenghi, colunista aqui do Cotidiano, no super projeto “Bike e Wine”.

Você TEM(!!!!!!!) que ir ao Mississipi, é o melhor bar da cidade sem sombra de duvidas. Aproveite a carta de vinhos e cervejas, e de quebra assista os shows de blues que acontecem por lá, são imperdíveis! Assista:

B E N T O  G O N Ç A L V E S

Bento Golçalves, diferente de Caxias, tem o turismo correndo – junto com o vinho, nas veias. A cidade tem estrutura e roteiros bem formatados para os turistas, então se você quiser algo mais turístico, o site da cidade pode te oferecer muitas sugestões.

@MarioNastri

Como eu gosto de roteiros bem pincelados e cheios de peculiaridades, em Bento Gonçalves eu fui descobrir um pouco mais sobre o movimento dos vinhos de garagem. Produções menores, mas exclusivas e artesanais estão pintando por lá. Os pequenos produtores arrumam uma vinícola maior para engarrafar e à partir dai, vendem poucas e numeradas garrafas.

É um movimento bem parecido com o que aconteceu com a cerveja artesanal. São vinhos engarrafados com propósito e histórias. O sabor muda, não só por ser mais artesanal, mais por todo processo que é envolvido.

@MarioNastri

Vale a pena conhecer o Aventura, um vinho de garagem bem interessante. A marca por si só chamou minha atenção, a embalagem é bem personalizada e toda comunicação é muito bem feita. O vinho branco é o Aventura Alvarinho, uva de origem portuguesa. Já o vinho tinto é o Aventura Rebo, uva de origem italiana, conhecida como a Merlot melhorada. A uva rebo é resultado do cruzamento entre as uvas Merlot e Teroldego.

Você consegue comprar os vinhos na Vinícola Cainelli, que também possui bons rótulos. Vale a degustação! Ah, e vale a visita nos vinhedos! O lugar é apaixonante 😉

 

@MarioNastri
@MarioNastri
@MarioNastri

@MarioNastri

Eu e o meu super corta vento/ capa de chuva da Columbia Brasil. Esse modelo ai da foto é Outdry Ex Eco, é a primeira capa de chuva de alto desempenho ecologicamente correta. O tecido, que não tem tintura, economiza mais de 13 galões de água no processo de fabricação, além do tecido ser 100% reciclado, feito de aproximadamente 21 garrafas plásticas. Você pode saber mais sobre ele, aqui.

E entre tantas vinícolas, eu fui saber da “Era dos ventos” quando cheguei em São Paulo(!). O conceito de lá é o orgânico e biodinâmico, super interessante e com um misticismo que encanta. Já está no próximo roteiro! Quem for me conta, tá?

O roteiro ainda não acabou, tenho outras aventuras para contar para vocês, entre elas o #SuzukiDay, que foi incrível! Te conto ainda essa semana 😉

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Expresso Caxiense | site: http://www.expressocaxiense.com.br

Alpino Suzuki | instagram: @alpinosuzuki | Avenida Rubem Bento Alves, 3410, Bairro Universitário, Caxias do Sul.

– Rio do Vento – Hidroponia, Barlavento, Hospedaria | instagram: @riodovento_barlavento | RSC 453, km 154, Rota do Sol, Caxias do Sul.

– Ginasio de Escalada V10 + Bugio Eco | instagram: @v10_ginasiodeescalada @bugio_eco | Rua Visconde de Mauá, 390, Caxias do Sul.

– Restaurante Emporium 915 | instagram: @restauranteemporium915 | Rua Feijó Junior, 915, Caxias do Sul.

– Mississipi Bar | instagram: @mississippideltabluesbar | Moinho da Estação, 54, Caxias do Sul.

– Aventura Garage Wine e Vinicola Cainelli | instagram: @aventuragaragewine @vinicolacainelli | BR 470, KM 203,3, Bento Gonçalves.

– Era do Ventos | instagram: @era.dos.ventos | Caminhos de Pedra, Bento Golçalves.

*Desbravando a Serra é um conteúdo realizado pelo Cotidiano Dela em parceria com a Suzuki Brasil e Columbia Brasil.

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.