ESCAPES | #OVERÃO INSPIRA | DA MONTANHA AO MAR

2

Comece ouvindo: Amy Winehouse – Valerie

Parto do principio que toda viagem tem como principal objetivo transformar, seja ela curtíssima ou muito longa. É a maior prova que praticamos o desapego e mal percebemos. O ponto de partida e chegada sendo o mesmo, se analisarmos bem, quem decidi ir não volta mais. Quem volta, volta outra pessoa, com uma bagagem ainda maior de histórias e lembranças.

Todo final de ano eu tento sair da minha zona de conforto para viajar. Acho essencial tirar alguns dias para repensar a minha vida fora da minha rotina e em lugares que desconheço. Essa escolha para mim é o maior exercício de perspectiva que existe. É também um grande desafio, porque eu sempre quero voltar para aqueles lugares que abraçam minha alma. É gostoso se sentir em casa, é cômodo também, por isso um roteiro novo é sempre bem vindo. Isso não quer dizer que eu não vou voltar para os meus lugares do coração, significa que para me conhecer mais, eu preciso de espaço e lugares nunca explorados antes.

Meu roteiro para um ano tão desafiador e transformador como foi o passado, era de abraço, se sentir em casa mesmo. Mas talvez o universo, sábio que só, sabia que o abraço poderia ser dado de outra maneira. Decidi mudar e aceitar o desafio de uma Road Trip que chamei carinhosamente Da Montanha ao mar. A proposta era alguns bons quilômetros de estrada e vistas incríveis.

Oie! 😉
@jeepdobrasil

Sabe a máxima? Caminhos bem escolhidos são responsáveis por vistas bonitas? Então.

Foram 15 dias de viagem saindo de São Paulo, capital, passando por São Bento do Sapucaí, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo e Búzios.

O primeiro abraço que ganhei foi na montanha, São Bento do Sapucaí, uma cidadezinha de pouco mais de 10 mil habitantes que fica na Serra da Mantiqueira.

S Ã O  B E N T O  D O  S A P U C A I

@jeepdobrasil

Que abraço gostoso que recebi de São Bento do Sapucai! Já havia passado pela cidade para visitar um dos seus cartões postais, o Bauzinho. Se você conhece Campos do Jordão, Santo Antonio do Pinhal e outras cidades daquele cantinho do estado de SP, já deve ter visto placas indicando São Bento.

São Bento é velha conhecida para a turma do montanhismo, desde aqueles que exploram as mais diversas trilhas até a escalada em rocha. É uma cidade para desfrutar o dia e se deliciar nos restaurantes à noite. Mas não espere badalação, longe disso, a cidade aquieta-se cedo. Não se compara em nada com as suas vizinhas já reconhecidas por certo agito.

Quer um resumo sincerão? São Bento do Sapucaí é raiz! E o seu charme vem justamente da simplicidade. Com tantos cenários incríveis, São Bento parece ter pego toda a beleza natural só para ela. Tanto que um dos pontos mais altos do estado de São Paulo está lá, a famosa Pedra do Baú, com 400m de altura e 1.950 metros acima do nível do mar. Fora os outros dois cartões postais, o Bauzinho e a Ana Chata.

Foram 4 dias em São Bento do Sapucaí antes de partir para São Pedro da Aldeia, região dos lagos no Rio de Janeiro. Fiquei hospedada na casa de um casal de amigos (Carlão e Thais, thanks!), mas existem várias opções de hospedagem por lá, desde mais caras até refúgios de montanha, que saem bem mais baratos e tem certa disponibilidade.

A minha indicação para hospedam, fica para os Chalés Lago do Baú, do seu Vicente. Além de charmoso, o lugar é mágico por que fica nos pés da Pedra do Baú. Mas os chalés do seu Vicente são conhecidos também pela gastronomia. O café da manhã de lá é imperdível, assim como a broa de fubá (!!!!). Até o Olivier Anquier já esteve por lá para pegar a receita e apresentar no seu “Diário do Olivier” no GNT, como podemos ver aqui.

Existem outras opções como Villa da Montanha, Pousada Refugio do Serrano, Pousada Wicca Vale e Refugio Mantiqueira que são bem charmosas e recomendadas pelo TripAdvisor. Não fiquei em nenhuma delas, mas são as opções que eu escolheria por lá. E vale lembrar, tem para todos os bolsos, tá? 😉

Apesar de ser super pequena, São Bento tem boas opções de restaurantes! Como optei por uma programação mais tranquila e esportiva, a gastronomia ficou para a próxima ida. Mas os restaurantes imperdíveis por lá são o Restaurante Pedra do Baú, que inclusive fica do lado dos Chalés do Seu Vicente, a Cantina do Tio Giuseppe, um italiano com rodízio de massas, Sabor com arte  e o tão falado Entre villas.

Volto a dizer que a cidade tem muitas atrações para o dia! Desde trilhas com todos os níveis de dificuldade até escalada, pesca, arvorismo e ateliês de arte. Existem muitos casais que escolhem a cidade para destino romântico, mas uma turma de amigos animados ou famílias são muito bem vindos.

@jeepdobrasil

A programação que fiz envolvia 2 trilhas e escalada, mas acabei fazendo só uma trilha porque nessa época do ano chove bastante em São Bento, então o risco de sair para trilha e pegar chuva são grandes. Fiz a trilha do “Deus me livre”, que dá mais ou menos 5km até o Bauzinho. Apesar de já ter ido de carro até lá, fazer a trilha pela mata fechada foi uma super experiência.

Recomendo muito a experiência, lembrando sempre da presença de um guia. Em São Bento mesmo existem vários, é só pedir indicação nas pousadas ou na secretária de turismo da cidade, inclusive para a escalada, viu? Eu só não fiz escalada porque meu PAVOR de altura falou mais alto e não segurei a onda.

A escalada, assim como o meu roteiro gastronômico ficou para a próxima ida.

Oi, Bau! Essa daqui é a vista do Bauzinho 🙂
Pinto Molhado pós chuva na trilha.
Mas mesmo com chuva, o visual é incrível!

Um dos auges dessa viagem foi a contemplação. Silenciar e energizar, nada mais. É um descanso danado para o corpo e para os olhos o visual de São Bento do Sapucaí. Eu aproveitava muito o dia para ler e me conectar, pés na grama e tudo. Até tentei uma meditação guiada, mas sabe quando só vivenciar e aproveitar o momento é o suficiente? Pois bem. Fiz a mais pura meditação.

Nessa última foto, o cartão postal de São Bento do Sapucai. Da esquerda para a direita, Bauzinho, Baú e Ana Chata.

Se valeu a pena? Muito! Moro em São Paulo há quase um ano, e sempre que posso tento fugir da capital para me conectar com o que realmente importa, fora a sensação de desligar da “tomada”! São Bento foi uma ótima escapada da cidade grande. Entre as tantas conexões, espirito aventureiro re-ativado com sucesso! Com certeza é a primeira das muitas outras visitas que ainda vou fazer. Sabe amor à segunda vista? Assim foi com São Bento, de paquera rápida (quando subi na trilha para carros no Bauzinho) à amor eterno.

Obrigada São Bento do Sapucaí. Até breve!

Próxima parada -> Região dos lagos – RJ.

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

2 Comentários

  1. ESCAPES | #OVERÃOINSPIRA | DA MONTANHA AO MAR II – Cotidiano Dela

    […] São Bento do Sapucaí foi tão especial que partir para o próximo destino foi um tico dolorido. Um mix de “Até breve” com a ansiedade de conhecer São Pedro da Aldeia, cidade que fica na região dos lagos no Rio de Janeiro, vizinha das famosas Arraial do Cabo e Cabo Frio. […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.