Gratidão

2

Hoje a semana começou triste, uma segunda-feira sem gosto, sem cor. Hoje também nasceu em mim um sentimento de gratidão diferente. Acordei grata pelo simples fato de ter aberto os olhos e ter respirado. Não que antes não fosse grata, nada disso, mas esse sentimento todo aconteceu por causa do ocorrido em Santa Maria, Rio Grande do Sul.

Domingo fiquei sem chão diante de cada informação, foi um sentimento de dor misturado com aquela sensação de sonho. Terrível, aliás. Ali tinha gente da minha idade, talvez com os mesmos sonhos que eu, com uma história de vida parecida, enfim, imaginei tanta coisa. Podia ser comigo ou com você que está lendo esse texto.

Infelizmente a gente precisa desses tapas na cara para dar valor ao que realmente importa. Acordei grata pela minha vida, por ter mais um dia pela frente, pela chance de viver, de conhecer ou reencontrar gente, de rir, de contar a minha história. Tive a chance de dar bom dia para a minha mãe, falar com a minha avó e meu pai mesmo que por telefone (como faço todos os dias). Mais um dia para resolver problemas, conviver com gente chata, ignorante e problemas adultos. Depois que a gente entende que a vida pode acabar num suspiro ou falta de ar, a gente fica pequeno e agradece a grandeza de Deus, e da vida.

Você não precisa ter uma religião específica para ser espiritualizado ou ficar próximo à Deus. Você não precisa ter dinheiro para comprar o seu lugar no céu. A gente precisa entender que é pequeno diante do mundo e grande diante da gente mesmo. Precisa entender também que gratidão pela vida, nunca é demais.

Obrigada meu Deus, pela vida.

{ Imagem reprodução } 

2 Comentários

  1. Luane Silvestre Diz

    Concordo com cada palavra! Deus está dentro de cada um, não precisamos necessariamente de uma religião específica, basta olhar para nós mesmos e ser gratos por tantas coisas maravilhosas. Saber dar valor ao que temos nos torna mais inteiros ♥

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.