Meu canto

0

Eu abro a porta e entro. Suspiro agradecendo por ter chegado no meu mundinho particular.
Fecho o trinco e abro o coração. É em 50 m² que eu me sinto mais próxima de mim mesma, aconchegada como se alguém afagasse meus cabelos.

Imagem: reprodução.

Coloco as correspondências na mesa. Me dispo da roupa suja, do barulho do ônibus, da caixa de e-mail lotada, dos pés apressados ao andar pelas ruas quando já escureceu. Giro a torneira do chuveiro e torço para água esquentar rapidinho… De olhos fechados, aquela água rala que cai, na imaginação, se transforma em uma banheira com sais de banho, por onde depois escorrem os pensamentos que julguei inúteis durante o dia. É meu spa diário de 20 minutos.

É em um pedacinho que eu faço a minha bagunça e organizo os pensamentos – aqueles que não foram ralo abaixo. Ligo a TV para fazer algum som, aumento a música para fazer faxina. Os vizinhos que me aguentem um pouco!

Meu tempo, meu ritmo determinam a ordem das tarefas. Meu humor, se vai ter pipoca para salgar. O sal é a gosto…meu gosto.

Ao deitar, é meu momento de oração. Ignoro o tráfego ainda intenso lá fora, apesar de tarde da noite, e rezo para ter sempre meu canto. Aonde quer que eu vá.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.