Morando Sozinha | Arquiteta Amiga

0

Leia ouvindo: Chelsea Cutler – Wake up

Faz mais ou menos um mês que mudei de casa. Faz mais ou menos um mês que eu ainda não consegui organizar tudo e que minha vida parece caber em caixas bagunçadas sinalizadas com etiqueta. A sensação que eu tenho é que por mais que eu tente organizar, a bagunça persiste. Me sinto meio que nadando ali onde as ondas quebram na nossa cabeça, sabe?

Nessas horas ela vira para mim e diz com a maior tranquilidade do mundo: “vai piorar”. Ela no caso, é a Ana Helena, minha amiga e arquiteta que está cuidando do projeto aqui do apartamento. A Ana quer quebrar tudo – literalmente! No projeto que ela me apresentou há umas duas semanas troca-se tudo, do chão ao teto.

É o tipo de mudança que a gente tem medo de fazer por motivos óbvios, é muita mudança! E mudar, sempre dá um trabalho da porra. Obviamente que depois dessa tempestade vem a calmaria, mas não é fácil. Não é fácil pensar na obra e correr atrás da vida! Meu horário é cronometrado, minha vida se resume a viagens e praticamente moro dentro de um carro. Administrar a vida, uma empresa e as expectativas. Nessas horas dá vontade de sentar e chorar, mas dai eu me lembro que a vida adulta é exatamente isso, uma junção de responsabilidades e aprendizados.

E o último aprendizado em meio a agenda corrida, aprovação de projeto, lojas de decoração e responsabilidades foi esse aqui: arquiteto é fundamental! Não que antes não soubesse, mas quando a mão na massa aparece, a Ana Helena está ali para me assessorar. E engana-se quem acha que é custo extra, custo extra é tudo aquilo que você tem quando compra algo errado. Seja um sofá maior do que a medida que tinha calculado ou metros quadrados de piso!

95ea1d8b7fac036abbb51237dd57e4bd

[ Imagem: reprodução / Pinterest: Cotidiano Dela ]

Sem a Ana Helena provavelmente eu gastaria uns 40% a mais na obra aqui do apê. E gente, veja bem, ninguém está podendo jogar dinheiro pela janela comprando revestimento errado ou quebrando a parede que tem aquele cano maravilhoso e você não sabia. Eu juro para você que arquiteto é amigo! Ele segura essa barra que é reformar sua casa para você.

Fora a parte psicológica, mudar de casa é mudar a vida, é o ambiente externo influenciando completamente o nosso interno. Existem móveis que você não quer doar, existe quadros que você não quer guardar, existem faxinas que você não quer fazer e até trocar o tapete pode ser assustador. Você nunca sabe o tanto de poeira que jogou ali para baixo. Machuca. Já chorei de desespero com a Ana Helena por telefone, já briguei com o meu sindico, já quis desistir de tudo, já atrasei o cronograma e já convenci a Ana Helena a encaixar o criado mudo que ganhei da minha avó no projeto. Coitada da Ana!

Entre surtos e risos, toda reunião de projeto a gente junta nossas ideias e mundos. Eu levo vinho e ela oferece as castanhas e frutas secas que estão no escritório, mesmo fazendo juras de amor para a dieta a gente sempre acaba pedindo pizza.

Da reforma ao vinho, dos pedaços de pizza à vida amorosa complicada, os assuntos são diversos e sabe? Reformar o apartamento pode se tornar uma baita sessão de terapia.

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.