0

– E se você se apaixonar por ele? Me dizia ela.
– Isso nunca vai acontecer. Respondi eu.

– Nunca diga nunca.

E o silêncio tomou conta da conversa.

– Mas porque aconteceria? Ele nem faz meu tipo! (Retruquei como boa teimosa)

Além de não fazer meu tipo, ele não faz tipo nenhum. Aliás, faz o tipo dele. Um dose de mistério mistura à uma pequena abertura, simpática até. Talvez ele seja do tipo que joga. Eu sou do tipo sincera. Acho que meu lugar poderia ser na Suécia, socidade igual, para homens e mulheres.

Eu não queria, mas queria. Depois não queria, e daí depois a gente volta querer. É o tipo de confusão que toda mulher não curte se meter, porque sabe que no final…. PARA TUDO!

Que final? Nem começo teve. Ninguém começou nada. A gente só ficou, nada mais. E ele nem faz o meu tipo.

– E se você se apaixonar por ele? (Ela continuava a me perguntar)

– Para me perguntar isso! (E eu insistia em responder)

– Para quem só ficou, pensar em final…

– Cala boca!

{ Imagem: reprodução } 

Talvez ela estivesse certa. Para quem só ficou com um cara que nem faz o seu tipo, ir para o final é perigoso demais. Façamos assim então, se for para pensar… Vamos pensar que vai dar tudo errado mesmo. Pensa na festa de sexta, no penteado, roupa e cabelo que vai usar. Não pense nos riscos, nos “nãos”, no talvez, no depois ou no fim. Também não diga nunca. Não espere muito. Não se contente com pouco. Não olhe para trás, olhe para o lado. Não seja insegura. Não alimente as minhocas da sua cabeça. Não peça arrego diante de um desafio. Não duvide do destino. Não pense muito! (Puta ironia)

– E se eu me apaixonar por ele?
– Pois é, e se você se apaixonar por ele?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.