OS LIVROS QUE VOCÊ PRECISA LER | PERSPECTIVA

0

Leia ouvindo: Prod. by Wade Hampton & Drty – U fell Like

Fotografia: Juliana Manzato

Se você gosta de livros que tragam novas perspectivas, provavelmente essa dica vai te agradar em cheio. Os temas são variados e atuais.

Os três livros tem em comum a perspectiva, ambos abordam temas, inclusive históricos, de diversos ângulos. Apresentam detalhes que fizeram a diferença e algumas vezes, pontos que são indigestos.

Entre as indicações está um dos livros do meu autor favorito, Malcom Gladwell e é por ele que vamos começar.

O U T L I E R S – F O R A  D E  S É R I E

Malcom Gladwell
Fotografia: Juliana Manzato

Malcom é o próprio fora de série. Com uma carreira jornalística incrível, seus livros não poderiam ser diferentes. Me apaixonei por ele quando li – e reli – O ponto da virada. É impressionante a capacidade de Malcom em apresentar fatos históricos de diversos pontos de vistas, explicando minuciosamente alguns porquês.

Outliers – Fora de Série, apareceu em um período de despertar. Estava no meio de um projeto importante, que teria um impacto e tanto no mercado de tecnologia. O livro me ganhou pela frase “Descubra por que algumas pessoas têm sucesso e outras não”.

Num mundo onde medimos o sucesso pelas redes sociais e colocamos em check nossa capacidade de fazer acontecer, Malcom traz clareza e respostas.

(…) E, quando estivermos examinando a vida de algumas personalidades – os capazes, os talentosos e os determinados -, defenderei a seguinte tese: há algo profundamente errado com o modo como entendemos o sucesso.

(…) Ninguém surge do nada. Devemos alguma coisa a familia e a protetores. Aqueles que são recebidos por reis podem dar a impressão de que fizeram tudo sozinhos. Na verdade, porém, eles são, invariavelmente, os beneficiários de vantagens ocultas, oportunidades extraordinárias e levados culturais que lhes permitiram aprender, trabalhar duro e entender o mundo de uma forma que os outros não conseguem. O lugar e a época em que crescemos fazem diferença. A cultura a que pertencemos e os legados transmitidos por nossos ancestrais moldam os padrões de nossas realizações de formas inimagináveis.

O R I G I N A I S

Adam Grant
Fotografia: Juliana Manzato

Adam é admirável. Tem uma linha parecida com Malcom, aliás complementar. Adam é psicologo e aborda em seus livros o comportamento humano – e consequentemente de consumo, de uma maneira maravilhosamente clara e real.

Em Originais, apresenta cases e fatos históricos que mostram como os inconformistas mudaram/mudam o mundo.

É surpreendente ler e entender, como por exemplo, o porquê do filho caçula ter uma tendência maior a quebrar regras e se tornar um “original”.

(…) Nosso instinto é o de romper as relações ruins e resgatar as ambivalentes. Mas as evidências sugerem que devíamos fazer o contrário: isolar nossos amigos da onça e tentar converter nossos inimigos.

Em sua luta para mudar o status quo, os originais muitas vezes ignoram seus oponente. A lógica afirma que se uma pessoa resiste à transformação, não faz sentido perder tempo com ela. Em vez disso, devemos nos concentrar em fortalecer os laços com aqueles que já nos apoiam.

Mas nossos melhores aliados não são as pessoas que sempre nos apoiaram. São aqueles que começaram contra nós e depois mudaram de lado.

CÉREBRO E MEDITAÇÃO

Wolf Singer e Matthieu Ricard
Fotografia: Juliana Manzato

Cérebro e Meditação é um ótimo livro para ler em duas situações: se você já iniciou a prática da meditação e se você ainda tem dúvidas ou acha que não é para você.

Wolf Singer é neurobiologista e um dos maiores especialistas mundiais no cérebro e autor de mais de quatrocentos artigos sobre neurociência. Já, Matthieu é monge budista há quarenta anos, fotógrafo e doutor em Genética Celular.

Só por essa sucinta apresentação percebe-se que a discussão é, além de muito construtiva, cheia de bons argumentos que apresentam a meditação de uma maneira completamente diferente do que conhecemos. Existe uma influência química no cérebro e os diálogos sobre esse e outros pontos são surpreendentes.

(…) A intuição é uma capacidade extremamente adaptável que nos permite tomar decisões rápidas em situações complexas. No entanto, ela pode nos iludir, na medida em que nos leva a pensar, sem motivo, que fizemos uma escolha racional, escolha que, na verdade, exige mais tempo e reflexão.

Dica para a próxima vez que for na livraria 😉

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.