OS LIVROS QUE VOCÊ PRECISA LER | TOMANDO VINHO

0

Leia ouvindo: Aretha Franklin – Chain of fools

São livros que harmonizam bem com vinho – tinto, branco ou rosé. Escolha, abra, se sirva, coloque Aretha Franklin para tocar e devore as páginas dessas histórias deliciosas. Ok, talvez Eckhart Tolle não seja para degustar com vinho, precisa de consciência e presença. Os demais, não tenha medo, mergulhe nas histórias e entregue-se as emoções e boas risadas.

Mesmo com o Eckhart ali no meio, que é um tanto profundo, fiz uma seleção de livros leves, para distrair a cabeça e alegrar o coração. Eu fui muito feliz percebendo através da leitura todas essas histórias. Escolha a sua e seja feliz também.

Depois me conta, tá? 🙂

O SEGREDO DA DINAMARCA

Hellen Russell

(…) também estou começando a entender a atitude libertária dos dinamarqueses em relação a vida. Eles apreciam a liberdade que têm para satisfazer seus caprichos e realmente se divertem, sabendo que terão quem cuide deles se (ou melhor quando) algo der errado. É um pouco como o sistema escolar e até mesmo o mercado de trabalho aqui: o indivíduo tem liberdade dentro de determinadas fronteiras. Os dinamarqueses escolhem o que fazer com os seus corpos, seus cérebros e suas carreiras, mas concordam em trabalhar juntos para alcançar um objetivo comum: manter e defender a maneira dinamarquesa de fazer as coisas. 

Eu sou apaixonada pelos países nórdicos. Suécia, Dinamarca e Noruega são os meus favoritos. A cultura, a sociedade, a educação e até a política, me atraem. Tenho para mim que esses países conseguiram encontrar um importante ponto de equilíbrio econômico e social, então, porque não investigar mais de perto? Foi exatamente isso que Hellen Russell, a autora do livro, fez.

Me identifico muito com a escrita de Hellen, que é jornalista e se muda com o marido, o maravilhoso Lego Man, para a Dinamarca. No livro, Hellen, que é inglesa, conta as experiências e histórias no país que escolheu para viver.

Como vivem os dinamarqueses? O que faz esse país ser considerado o mais feliz do mundo? A pesquisa é profunda, intensa e por vezes perturbadora. O caminho para felicidade é mais simples do que parece.

(Ah, os diálogos entre ela e Lego Man são imperdíveis).

IOGA PARA QUEM NÃO ESTÁ NEM AÍ

GEOFF DYER

(…) aquela tarde marcava uma mudança de direção, e eu reagi da forma como sempre respondemos nesses momentos, deixando de fazer a curva —, mas eu algum plano eu sabia que estava só me enganando: que toda a disciplina intelectual e toda a ambição dos meus anos de juventude tinham sido dissipadas pelo uso excessivo de drogas, pela intolerância e pela decepção, que me faltavam determinação e direção, e que àquela altura eu tinha menos ideia do que queria da vida do que aos vinte ou mesmo trinta anos, que estava a pleno caminho de me transformar eu próprio numa ruína, e que eu não me importava muito com isso.

Geoff é um gênio! O título carregado de ironia já dá a deixa de como será o recheio. Narrativa refinada, humor britânico e uma introspecção blasé são boas definições que encontrei na contra capa. São textos bem amarrados, com personagens bem humorados e reflexões profundas. Sim, reflexões profundas!

A linha que amarra o livro todo é tênue e trata de maneira singular da tal “busca”, que eu e você também falamos vez ou outra. A motivação é a insatisfação de estar aqui, mas querer estar em outro lugar, a indefinição daquilo que é essencial e uma reconciliação bonita entre a gente mesmo e o mundo.

É a mais pura meditação e yoga para quem não está nem ai 😉

APRENDIZADOS

GISELE BUNDCHEN

(…) Mas, se você tem humildade, alcança algo mais importante que o sucesso material: você se torna um eterno aprendiz. A humildade lhe permite crescer a partir dos próprios erros e saber que todo mundo e todas as vivências podem lhe ensinar alguma coisa. Na minha experiência, ela abre as portas para uma vida mais consciente e significativa.

Eu sou louca nessa mulher. Gisele para mim é sinônimo de tantas coisas que até me faltam palavras. Longe da perfeição e muito próxima daquilo que deveríamos ser nessa experiência terrena.

O livro tem um cunho social, com verba totalmente revertidas para um projeto ambiental no Rio Grande do Sul, sua terra natal.

Gisele mais uma vez nos mostra como deveríamos fazer. A simplicidade de suas histórias, a relação com a família e com os problemas. A independência, o universo da moda e a personagem “ela”, que criou justamente para poder suportar os terríveis ataques de uma indústria que massacra não só modelos, mas mulheres comuns.

Gisele escancara seu lado mais humano e real. A leitura é fácil, dá para terminar o livro no máximo em dois finais de semana.

UM NOVO MUNDO 

O DESPERTAR DE UMA NOVA CONSCIÊNCIA – ECKHART TOLLE

(…) Responder a uma crise radical que ameace nossa própria sobrevivência – esse é o desafio que se apresenta à humanidade nesse momento.

Eckhart é autor do incrível, “O poder do agora”, que inclusive já indiquei como leitura. Em “Um novo mundo”, o autor aborda como tema principal um estudo sobre ego e traz pitadas de neurociência.

É um livro para reflexão e auto-conhecimento, sem deixar de ser informativo, já que durante toda a narrativa, Tolle traz bons fatos históricos para refletirmos. É o mais profundo entre as indicações, mas talvez seja hora de dar um mergulho nessa temática, não é mesmo?

Boa leitura 😉

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.