#QUASE30 | VOCÊ NÃO PRECISA ABRAÇAR O MUNDO

0

Leia ouvindo: Langhorne Slim + Jill Andrews – Sea of love

De fato, estou cansada! Estou aprendendo a lidar com o cansaço também. O cansaço tem um diagnóstico:  gasto de energia desnecessário tentando abraçar o mundo e fazer com que tudo fique bem.

O bom e velho equilíbrio de pratos – dos outros, que fique claro.

Equilibrio cansa, principalmente quando a energia envolvida para chegar nesse estágio é uma entrega sua para quem está ao redor – que geralmente são pessoas que não estão nem ai para suas preocupações, angustias ou estado de espirito. “Tudo ficará bem se você abraçar o mundo”, “Você precisa se esforçar mais um pouco”, “Chegar no seu limite”, etc. Elas sempre dizem essas e outras coisas, ninguém nunca te diz “Para!”, “Respira”, “Recalcule a rota”.

Existe uma torcida para que esse seu “abraço” de mundo dê errado, que seus pratos desequilibrem e quebrem quando tocarem no chão.

Você não precisa abraçar o mundo sabe por que? O mundo é egoísta pra caralho. Todo mundo quer se ver bem, mas será mesmo que te querem bem? Será mesmo que essa superação não tem que vir ai de dentro ao invés de uma fala alheia? Ninguém sabe o quanto você pode suportar.

Fotografia: Juliana Manzato

O seu limite de “mundo” é você quem determina, ninguém deve te induzir a isso, afinal de contas a vida é sua. Você não precisa desperdiçar sua energia em um projeto que não você não acredita. Nem mesmo sonhar um sonho que não é seu, ou até fazer um trabalho que não faz parte do seu. A sua energia não deve ser desperdiçada para algo que não vá te ajudar a subir seus degraus – sem pisar em ninguém, que fique claro.

Os quase 30 parecem trazer a lição do egoísmo. É permitido usá-lo para buscar propósito e causas próprias. É permitido para se auto analisar. É permitido deixar para trás quem quer cortar suas asas.

Com o estômago cheio de tudo aquilo que foi colocado goela abaixo até aqui, é hora de colocar tudo para fora. Detox de corpo e alma. Chega de simplesmente aceitar situações que não fazem sentido, pessoas que não acrescentam e acumular uma energia que deveria fazer o processo contrário e simplesmente fluir.

Os braços não precisam de mundo, eles precisam de outros abraços. Abraços de quem quer fluir, agir, ir. Abraços de quem sabe que o mundo é troca. Abraços de quem também escolheu o caminho do egoísmo e deixou mundos para trás, justamente pelo desafio de encontrar novos que por ironia do destino estão em outros abraços.

Se sentir que está na hora de cortar, corte. No fluir, fica só aquilo que acrescenta. No seu mundo só fica aquilo que você faz questão de abraçar todo santo dia, e isso inclui pessoas e sonhos.

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.