RADICAL

0

Leia ouvindo: Oh Wonder – All We Do 

Talvez você faça parte de uma turma bem radical e nem percebeu. Passa batido mesmo, mas se você for parar para analisar é provável que vai encontrar algum encaixe. E não se engane, não estou falando de salto de paraquedas, ondas gigantes, trilha de aventura, escalar uma montanha ou qualquer coisa do tipo, estou falando sobre amor mesmo.

Fotografia: Guilherme Coelho

Se você está decidido amar alguém de verdade, com entrega e total consciência, sabe que é preciso renunciar uma porrada de coisas para seguir adiante.

Escolher alguém todo santo dia, pelo período que for, para estar ao seu lado é ser radical.

Por amor, e só por amor, somos radicais. Mudamos um pouquinho o circulo de amizades, deixamos lugares que gostávamos de frequentar para trás, mudamos de estilo, mudamos de jeito, abrimos mão de algo aqui para abraçar aquilo ali, por vezes, não somos os mais felizes em algumas escolhas, mas só o fato de saber que o outro ficará feliz transbordamos um pouco mais por aqui.

Saltar de paraquedas não chega a ser tão radical perto de amar alguém. O paraquedas te dá muito mais garantias do quem você escolheu para ter ao lado. Primeiro porque a chance do paraquedas falhar é mínima, segundo porque geralmente você salta com alguém experiente, então qualquer problema pode ser resolvido com mais facilidade. Estatisticamente falando, as chance de qualquer problema acontecer num salto de paraquedas é mínima –  mesmo quando falamos de tempo, altura, física, medos, vento, etc.

Já o amor, ah o amor… esse sim é radical, meus amigos! Esse sim pode dar errado.

A gente nunca sabe o quanto o outro gosta realmente da gente, portanto não dá para garantir que o outro tenha uma entrega tão completa como a nossa. Não dá para controlar sentimento, sensação ou vontades. Não dá para cobrar atenção, cuidado e dedicação. Se por vezes a gente não sabe o que quer, vai cobrar do outro a certeza? Não vai. Vai ser radical mesmo! Se entregando como pode, tentando ser o melhor que pode, fazendo tudo que está ao alcance para amar o outro com qualidades e defeitos.

Radical é escolher alguém para acordar ao lado todos os dias sabendo que a rotina vai desgastar. Radical é estar com alguém por simplesmente gostar, sendo esse o único interesse. Radical é abrir mão de certa dose de liberdade para ter alguém. Radical é acordar disposto a fazer o dia do outro um pouco mais feliz. Radical é se desculpar quando magoar o outro. Radical é pensar em surpresas. Radical é gostar da rotina com o outro. Radical é escolher por anos, ou a vida inteira, o mesmo alguém.

Radical mesmo é se entregar ao amor, escalar o Everest deve ser outra coisa.

Juliana Manzato

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras.Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos!Sonhos? Vive deles
Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.