SUAVIZANDO FRUSTRAÇÕES

0

Leia ouvindo: Corinne Bailey Rae – Put your records on

Nem lembro da primeira vez em que ouvi o conselho “não crie expectativas”. O que posso afirmar é que, provavelmente em todas as vezes que me falaram isso, eu certamente criei a famigerada expectativa.

Nunca entendi como que faz para não esperar que o resultado de qualquer coisa seja o que a gente quer. Como trabalhar a mente para permanecer neutra diante dos nossos desejos? Ainda por cima sempre fomos orientados a ter pensamento positivo sobre tudo. Ué… que caminho escolher então?

Acontece que, indo contra uma corrente que existe por aí, eu acredito, sim, que algumas pessoas são responsáveis pelas expectativas que criamos, e não só cada um de nós sozinhos. Eu sei, existem pessoas que fantasiam demais, mas sobre mim mesma, gosto de acreditar que guardo um pouco de sanidade pra saber quando posso esperar mais de outro alguém. E não é que sempre vá se concretizar do jeito que imaginei, mas tenho a certeza que aquelas expectativas não foram criadas sozinhas. Pode ser que eu as tenha plantado, mas certamente outra pessoa foi lá e regou.

Fotografia: Paulo Manzato Jr.

Tenho pra mim que nosso discurso deveria ser outro. Ao invés de minar o pensamento positivo alheio, ensinarmos mais sobre lidar com frustrações. Afinal, você conhece alguém que nunca se frustrou na vida? É certo, todos nós vamos passar por esse momento. E mais de uma vez! Então pode ser que o caminho esteja, justamente, em aceitar isso e lidar da melhor forma.

Eu sei, não é fácil. Mas vejo muita gente assustada e amedrontada por aqueles que amam, por não querer que eles sofram. Gente… é inevitável! Todos nós vamos sofrer. O que precisamos moderar é a intensidade da forma que sentiremos a dor. Acredito que se aprendermos desde cedo a lidar com a frustração, podemos crescer mais conscientes de que a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.

No fim das contas, acho que vale repetir o mantra do “tudo passa” e esperar a calmaria que chega depois da tempestade. É preciso lembrar, sempre, que o universo nos dá muito mais motivos para sorrir do que para chorar.

Bianca Carvalho

Bianca Carvalho

Uma carioca branquela, bagunceira e desbocada. Uma mulher questionadora, inquieta e expansiva. Uma amante do mundo, dos cachorros e de pessoas apaixonadas pela vida.
Bianca Carvalho

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.