Suspiros

1

Leia ouvindo: Hey Monday – Candles Acoustic

Vou agradecer por uma carta, por não ter coragem ainda de te olhar nos olhos. Vai parecer mais bonito. Elegante por manter uma identidade que é pouco usada nos dias de hoje. Escrevo, pois diferente de pensamentos, palavras não mudam. Gravados aqui, deixo trechos breves do turbilhão de sentimentos que me atropelam por dentro desde o minuto onde você soltou minha mão pela última vez.

Queria ter vindo nessa vida com um pouco mais ambição. Toda a hospitalidade que o destino me ensinou, amansou demais o meu ego. De tão ferido, ele calejou. Dobrou os joelhos e aprendeu a lidar com tropeços. Economizei tempo de reclamações pra secar minhas lágrimas em silêncio. Até o dia em que o silêncio foi reduzido ao meu suspiro. Tenho usado suspiros como uma vírgula em minha vida. Repare no excesso delas aqui.

Suspiro tanto que gaguejo. Minhas mãos ainda transpiram quando preciso começar um assunto entre nós dois. Desculpa, eu me cobro muito, quando o assunto é fazer você sorrir. Nunca reparou? Te manter comigo em um sequência de assuntos. É uma certeza de que por alguns instantes minha cabeça consegue pensar mais rápido do que todas no mundo. Toda vez que fico nervoso eu suspiro. Entendeu o motivo de sempre suspirar antes de começar uma frase pra você?

8315

[ Imagem: reprodução ] 

Nessa minha covardia orquestrada por sopros na minha vida, fui elogiado acima do normal. Era de uma extrema elegância para o mundo sofrer da minha maneira. E o fato de não demonstrar, transformou em charme esse meu jeito cordial. Suspiro em palavras, pedindo socorro de uma forma natural. Não frequento os mesmo lugares para não encontrar seu sorriso e sentir meu coração aos pedaços. Prefiro parecer bem, afinal, quantas dúvidas da mesma coisa a gente é capaz de ter. Você é a minha única vontade certa nessa vida, sabe disso e se esforça todo dia pra que eu não tenha saudades de você.

A música que tem o seu nome ainda toca no meu carro. Gosto de ouvir sozinho. Pra cantar bem alto e imaginar que em algum lugar no mundo você vai suspirar com o timbre da minha saudade. Vai sorrir lembrando de cada plano pro nosso futuro que acabou no domingo daquela semana. Vai entender por essa carta que desse lado eu ainda suspiro quando lembro de ti e que tenho saudade até da sua respiração descompassada quando dormia no meu peito.

Vai entender que eu agradeço por você descongelar toda essa barreira que o mundo construiu ao redor do meu coração. Preciso agradecer de alguma forma por você ter colocado meus pés no chão, mas ainda tenho medo de sentir arrepios quando entrelaçar nossas mãos. Então que fique gravado nesses versos, que tudo que eu lhe digo é de coração. Eu juro que foi amor. Todo mundo me diz que foi paixão.

Quando a gente ama, acredita que o mundo é errado. Que nada faz sentido e nós somos o dono da razão. Sintomas perfeitos de um apaixonado que descreve o sentimento alheio e tem preguiça de ouvir o próprio coração.

Obrigado por bagunçar todo o dicionário de sentimentos que eu jurava entender. Se de alguma forma eu entedesse, não seria amor. Se não fosse amor não seria você.

2015_Jorge Pedreira

Jorge Pedreira

Jorge Pedreira

Dois pra lá. Óculos, ruivas e drinks. Dois pra cá. Livros, cinema e futebol. Um passo para trás, falar de amor é moda, volta girando. Rimos muito. Mal me conhece e já dançamos.
Jorge Pedreira

Últimos posts por Jorge Pedreira (exibir todos)

1 comentário

  1. Jéssica Franzoni Diz

    Amei!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.