Um pouco de café e muito pé com pé

1

Uma noite fria lá fora, aqui dentro quente. Só de entrar pela porta da frente já dava para sentir o amor e o cheiro de café que vinha da cozinha. Tão boa quanto a vida à dois, é um café pra dois.

Ganho beijo de “oi”, fungada no pescoço e o abraço preferido de todos os dias (aquele que envolve a cintura). Escapo dali e deixo você terminar de fazer o molho para o jantar. O caminho que tomo é do banheiro. Dia frio, banho quente. Fico ali, dentro do box por alguns minutos para relaxar e tirar a “nhaca” do dia, mas no quê mais penso é no depois. Saio rapidamente do banho e coloco aquele pijama quentinho que eu amo (e você diz que adora). Sigo em direção à cozinha e me deparo com o meu prato preferido e um vinho para acompanhar. Você não poderia ser mais perfeito! Que sorte a minha, moreno.

O jantar é o nosso ritual de amor, é um dos cuidados que temos um com o outro. Construímos o amor diariamente, assim como fazemos do jantar junto. A receita é a mesma, o que muda às vezes é o tempero.

{ Imagem reprodução } 

Você não sabe, mas todos os dias agradeço ao universo por ter colocado você na minha vida, assim exatamente do jeitinho que é. Não que a nossa vida seja perfeita, mas a gente faz ela chegar o mais perto disso possível. Descobrimos diariamente que amor é cuidado, é dosar a quantidade de tempero, é olhar o outro, agarrar pela cintura às vezes, beijar a nuca quase sempre e dormir de conchinha eternamente. Amor é dia-dia, paixão é quase bolo de chocolate, só tem graça nos finais de semana (fora da dieta), se a gente come todo dia, perde a graça (e engorda).

Nessa de amor, você me ensinou tanta coisa.. inclusive a gostar um pouco mais de café. O nosso café do dia, sentados no sofá da sala contando tudo, jogando conversa fora, falando de novidades, fazendo planos, ou simplesmente ficando em silêncio. É o nosso momento sagrado, só nosso. Sem whatsapp, celular tocando, tv ligada ou qualquer outra coisa para atrapalhar. O momento do café é inteiro nosso. É a nossa prosa e poesia. É a nossa amizade, acima até do amor. É a hora que eu te olho no olho e ficamos ali, em silêncio. E é nessa hora, meu moreno, que eu me sinto a melhor e mais sortuda mulher do mundo. A hora em que um pouco de café e do muito pé com pé, fazem toda a diferença.

O amor tem hora. A do nosso, é agora.

1 comentário

  1. Mila Calmon Diz

    Sensacional esse texto!!! Não sou muito de acompanhar blogs apesar de também ter um com outras duas amigas http://www.sedaechita.com.br , mas estou viciada em seus textos. São realmente muito bons. Bjos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.