Uma boa conversa de banheiro

0

Leia ouvindo: Jome – Cinnamon

Eu fiquei encarando meu rosto naquele pequeno espelho e tentando imaginar onde é que aquele ser humano havia errado (mais uma vez). Primeiro, pensei ter sido culpa dos quilinhos a mais que ganhei no último mês. Depois, imaginei ter sido o cabelo que desidratou por só tomar banho com água muito quente e trabalhar demais pra não ter tempo de ir ao cabeleireiro. Em seguida, matei a charada: deveria ser aquela roupa que coloquei crente de que seria um dia normal, sem lembrar do happy hour no final da noite.

Uma voz, no início bem baixinha, foi ganhando vida na minha cabeça. Vinha de alguém que, aparentemente, estava bem bravo comigo! Ganhava força, e só depois de prestar atenção, que pude notar que me mandava calar a boca. E ficava cada vez mais alto: cala a boca, menina!

Cala a boca e para, de uma vez por todas, de se menosprezar. Quer saber onde errou? Então lá vai: você errou quando deu pouca atenção a si mesma pra correr atrás de mais um maluco no pedaço. Errou quando desmereceu as suas vontades para enaltecer a vontade alheia. Errou – e errou feio –  quando acreditou que se espremer naquele vestido sensual horroroso te faria brilhar mais. Você já reparou na sensualidade que você traz quando prende o cabelo num coque soltinho e veste aquela camiseta branca? Você sabe o poder que seus olhos têm?

9395748cc3de3be01316261a2a4f900f

[ Imagem: reprodução / Pinterest ]

Ahhh, claro que você não sabe! Então, garota, vê se para de autopiedade e chega de diminuir a sua maior riqueza: você mesma! Fica aí no espelho reparando nos quilinhos a mais e esquece de olhar pras curvas acentuadas que eles te dão. Fica preocupada com o cabelo que ressecou e joga no lixo todo o perfume que ele tem quando você se balança por aí. Aquela roupa normal te deixou com um ar delicioso de feminilidade. Você, meu bem, vai muito além do velho e fora de moda padrão de beleza! Agradeça, ao invés de sofrer por isso!

Levanta essa cabeça, lava esse rosto e limpa o rímel que suas lágrimas fizeram borrar. Suas amigas não te ligaram a tarde toda querendo a sua companhia para umas gargalhadas regadas a vinho? Então, o que é que você tá fazendo nesse banheiro? A vida não vai ser fácil, e você já sabia disso. Resmungar não vai te fazer caminhar pra canto algum. Atrás desse espelho mora uma mulher fabulosa, abençoada, cativante, engraçada. Linda desse jeitinho meio maluco, com ou sem os quilinhos a mais.

Se o olho do outro não brilhou, paciência. Melhor que a vida mostre assim, logo no comecinho, que não era pra ser. Nada dói mais do que uma solidão compartilhada, meu bem! Portanto, mãos à obra. Está mais do que na hora de confiar em você, de olhar pro que é bonito e deixar o que não é tãããão legal assim no cantinho da disciplina. O que seria desse mundão se todo mundo fosse perfeitinho? Ahhh, que chatice! Eu que não iria querer fazer parte dessa bobagem! É nos seus detalhes – veja bem, DETALHES e não defeitos – que mora a sua força, o seu charme e a sua graça. Use-os a seu favor!

A hora da chegada, seja do príncipe encantado, do sapo ou até mesmo do lobo mau, não pode (e jamais poderá) ser prevista – que me desculpem as cartomantes -, mas a graça do negócio está mesmo em continuar cuidando do famoso jardim enquanto essas borboletas não vêm.

Agora vai, que tem uma vida linda lá fora te esperando! Precisando, é só chamar!

Um beijo, querida!

Ass: Senhor Amor Próprio!

Mayra Peretto

Mayra Peretto

Uma mulher de cabeça e coração sempre cheios! Capricorniana da gema, produtora de eventos por profissão e escritora pra vida. Apaixonada pelo 'hoje', escreve sobre o que pulsa nas veias e escorre pelos olhos. Seus dias são feitos de poesias, boas músicas e muita luta!"
Mayra Peretto

Últimos posts por Mayra Peretto (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.