VIRANDO A PÁGINA

0

Leia ouvindo: Ford. – Lazy Sad

Uma mistura de hormônios, uma entrevista em que Beyoncé e Demi Lovato cantam Take me to church e eu refletindo sobre os últimos dias,  me fizeram chorar.

Mesmo não querendo ando pensando. Até mesmo naquele momento de meditação quando estou comigo mesma. Aquela ligação do sábado pela manhã insistentemente ficava na minha cabeça.

“Não quero te machucar, estou atrasando a sua vida, você sabe bem o que eu quero”. Eu não pensei em mim, nem em você, não pensei em ninguém, por alguns minutos apenas deixei de existir no mundo, evaporei como água quente e me desfiz por conta da falta de umidade.

Eu tive que reunir forças para entender que naquela ligação havia perdido um amor, um amigo e um confidente. Os últimos adjetivos foram os mais difíceis de perder, mas para a minha sanidade mental, não os posso ter de volta.

Ao contrário do que pensam meus amigos, não preciso de alguém como você nos dias tristes ou felizes, pelo simples fato de saber quem eu sou sem você.

Fotografia: Juliana Manzato

Nunca precisei que dissesse que me amava, nunca cobrei para que estivesse 100% comigo, para mim não havia necessidade, você precisa estar onde quer estar.

Foi naquela ligação que eu percebi que estar ao seu lado estava transformando a minha energia em uma energia confusa. Você me acusou de confusão mental, mas estava apenas olhando no espelho.
No meio dos meus altos e baixos eu sempre soube o que queria. Eu queria estar ao seu lado como o vento gelado do verão, o aquecedor no inverno.

A certeza é que a gente sempre aprende algo quando alguém que nos causa sentimentos fortes aparecem.

O anterior a você, me mostrou o centro que eu precisava encontrar. Você me mostrou que eu sou a luz, e que só me faltava um tico de organização. Quando finalmente me organizei e encontrei meu eixo, vi que ele e você eram a escuridão, e eu a luz para clarear.

Derramei minhas lágrimas hoje, por ter de enterrar meu amigo e melhor confidente dos últimos meses em minha vida. Derramei minhas lágrimas pelo simples fato que precisava me limpar de você, da mesma forma que doei meu corpo à outros para tirar sua energia e assim quando eu chorei, você evaporou e foi consumido pela falta de umidade.

Luiza Pellicani

Luiza Pellicani

Jornalista que perdeu o filtro quando nasceu. Fala e faz o que dá na cabeça. É apaixonada por jornalismo, escrita, música, vida e por pessoas. Balada é comigo. Cinema é comigo. Netflix é comigo. Família é comigo. Nos amores, aproveite, as coisas podem mudar. E não esqueça, máxima do 8 ou 80 não funciona comigo.
Luiza Pellicani

Últimos posts por Luiza Pellicani (exibir todos)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.