4 patas

Promo da Onça: Oficina do Estudante

Leia ouvindo: Lulu Santos – Toda Forma de Amor/ Um certo alguém

Se considerarmos justa toda forma de amor, como bem disse Lulu Santos, a mais justa forma de amar é feita por aqueles animais de 4 patas. Uma entrega completa. Te amo sem esperar nada em troca – nem pelos biscoitos depois de alguma exibição. Te amo em dias tristes. Te amo quando você chega em casa. Te amo quando você não quer brincar de bolinha. Te amo quando você joga o graveto. Te amo nas broncas. Te amo quando você me deixa brincar com as ondas do mar. Te amo quando você me deixa de castigo. Continuo te amando mesmo no abandono.

Um amor incondicional, que ultrapassa a barreira da razão. É o amor, na sua mais pura forma. Na sua entrega mais do que perfeita. Eles não se decepcionam. Insistem em amar mais, em mostrar que é possível, que são frágeis, que precisam de cuidados e até mal cuidados abanam o rabo num gesto de carinho e agradecimento. Amor que tem 4 patas é pura gratidão.

Amores puros também são abandonados ou deixados de lado. O filhote cresceu, perdeu a graça. Envelhecer faz parte, cuidar é uma arte. Um companheiro de 10 anos ou mais é para ser respeitado. Amores puros também são comprados, criados, adestrados. Não importa, o que vale é o amor.

5a391331bb6b9d41898e612164d3dff8

[ Imagem: reprodução ] 

Amei o Rex, meu valente rex. Um vira lata adotado, preto, com patas marrons e peito branco. Viveu aventuras comigo até meus 20 anos. Deu o último suspiro quando minha mãe chegou do trabalho e foi fazer carinho nele. Estava longe, chorei sozinha, não me despedi como gostaria. Adotei a Belinha quando eu tinha 15 anos, ela ainda continua sendo a doce Belinha, com alguns anos a mais e dentes fracos. A Shiloh, minha única cachorra de raça, chegou de laço vermelho e renovou o meu amor. Uma sharpei cheia de dobras. Foi minha companheira de apartamento e hoje trocou o minha casa pela casa dos meus pais. Zero arrependimento! Ela ganhou um quintal e eu um apartamento vazio, sozinho. Corre para todos os lados lá, enquanto eu tenho saudades aqui. Para cada um deles, um amor, uma história. Entre ganhar ou adotar, é preciso amar. Independente de laços, eles querem abraços e gente de verdade.

Amor que não se mede, que se preze, que acontece, que prevalece. Só amor. E é desse amor que a gente aprende e cresce. É nesse amor que a Oficina do Estudante lançou uma campanha incrível para coletar e entregar donativos para uma ONG super bacana, o Focinho abandonado. A Exposição conta com fotos dos animais que estão para doação. Ela será aberta na terça-feira que vem, 16/06, às 19:30h e para participar é só entrar em contato com a Oficina do Estudante (Informações abaixo).

Aproveite a chance e ame! Distribuia um pouco mais de amor, adote. Garanto que será tudo de bom 😉

[ Informações ]

Local: Oficina do Estudante

Endereço: Avenida Brasil, 601, Campinas – SP

Data: 16.06.2015

Realização: ONG Focinho Abandonado

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo