A CORAGEM DE SER LIVRE

Dei-me conta que, no fundo, nascemos livres e passamos a vida inteira tentando retornar a esse estado inocente e puro, que é nosso por direito.

0

Leia ouvindo: May Erlewine, Woody Goss – Days Go By

“É preciso coragem para ser livre”. Esta frase brotou na minha cabeça, quase como uma canalização, assim que me sentei na frente do computador para escrever sobre liberdade.

Fiquei olhando, pensando profundamente nela. Afinal, o que tinha para me dizer?

E à medida que ia desfolhando suas camadas, procurando entender melhor a mensagem, veio a explicação.

Dei-me conta que, no fundo, nascemos livres e passamos a vida inteira tentando retornar a esse estado inocente e puro, que é nosso por direito. Mas, para isso, é preciso coragem, porque o mundo inteiro é feito de moldes e amarras, de infinitos “precisa-parecer-tem-que-fazer”.

Crescemos com o impulso de nos encaixarmos, quando na verdade o nosso desejo mais sincero é nos destacarmos. Ser diferente é tudo o que nós queremos, mas levamos uma vida inteira para perceber isso.

Fotografia: Juliana Martins

Trazendo esse entendimento para a minha área de atuação, do bem-estar e da saúde holística, concluí o seguinte: se existisse um único conselho que eu pudesse dar sobre longevidade seria “seja quem você realmente é”.

Pode até parecer que isso não tem muito a ver com saúde, mas acredite que tem tudo! É isso que o vai levar a um estágio de plenitude de equilíbrio físico, mental e espiritual.

Quando vivemos a nossa verdade e cumprimos o nosso propósito, todo o resto se encaixa. É como se o fluxo do universo agisse numa trama invisível a nosso favor, onde tudo se completa e floresce. E, nesse momento, a nossa saúde prospera.

Os hormônios do bem-estar e felicidade se reproduzem numa dança cósmica de êxtase, os hormônios do stress, por outro lado, são dominados e deixados no lugar que lhes compete, guardados apenas para a eventualidade de nos depararmos com alguma situação verdadeiramente perigosa.

E, para nossa alegria, vemos até aumentar a nossa tendência para comer melhor, fazer mais exercício e ter momentos de autocuidado. É como ser apanhado no meio de uma espiral positiva, que nos leva à nossa melhor versão.

Ok, Ju, mas por onde começo?

Terapia é sempre uma porta de entrada para o reino interno, mas você pode usar outras ferramentas (gratuitas), como a meditação ou a escrita intuitiva.

Escrever todos os dias num diário os seus pensamentos e emoções pode abrir caminhos e tornar claros desejos e metas. Eu uso, com muito sucesso, essa técnica pessoalmente e nos meus atendimentos também.

Se tiver dificuldade para começar, responda a algumas das seguintes perguntas:

O que eu queria ser quando era criança?

Que sonho eu deixei de lado?

No meu aniversário de 80 anos, o que eu gostaria de recordar sobre a minha vida?

O que eu poderia colocar em prática hoje que me colocaria mais perto do meu objetivo?

E lembre-se sempre: só temos uma vida e é um desperdício não sermos nós mesmos.

Ju Martins
Últimos posts por Ju Martins (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.