A Lavanda lá de casa

Cresci num quintal com mangueira, jabuticabeira e ameixeira, fora todas as outras plantas da minha vó.  Quando mudei para o meu apartamento, pra cidade cinza e cheia de concreto, sentia falta de verde, de cuidar daquelas que alegram o ambiente.
Comecei com algumas plantinhas, depois ganhei a minha cachorra e agora pulei para as sentimentais lavandas. Como elas imitam a vida. Ou a minha vida as imita, ainda não sei ao certo.
Na primeira tentativa com a lavanda, matei a coitadinha, sufoquei demais de amor, carinho e água. Deixei o vaso como decoração da sala, perto da varanda que dava certa claridade. Coitadinhas, em menos de um mês perdi o meu investimento e a muda de Lavanda.

A Lavanda lá de casa (Foto: Juliana Manzato)

Decidi persistir, talvez uma outra muda, em um outro lugar, a sacada do apartamento parecia perfeita. Comprei a muda, cheguei em casa e bati um papo, queria ver ela feliz, queria minha sacada perfumada e florida de lilás. Posso dizer que depois de um mês consegui, água dia sim, dia não, um lugar mais arejado que bate vento e sombra pela manhã e à tarde sol e claridade. Depois disso tudo e muita conversa, já podia ver os primeiros brotos. Parece que até a Shiloh, minha cachorra, gostou da lavanda, já peguei ela cheirando as flores algumas vezes, uma cena fofa, mas que a câmera do iphone não captou, agilidade nunca foi o meu forte.
Depois de algum tempo pude pensar melhor na lavanda perdida e na nova, que aliás está linda na sacada de casa…
As vezes, a gente entra em situações erradas, onde tudo dá realmente errado, o sufoco, a falta de paciência e de observação chegam devagarzinho e como a gente não observa, não consegue enxergar uma solução e acaba até desistindo. Quando a gente observa, entende e conversa, com a gente mesmo, com o outro e até com uma planta, parece que o nó feito, se desfaz e se resolve, tudo toma o devido lugar, por simplesmente ter sido colocado as claras, sem promessas ou grandes expectativas. Claro que não é fácil, apesar da expectativa é preciso fazer tentativas e não desistir na primeira, segunda ou até na terceira vez.
Seja Lavanda, amor, trabalho ou a vida mesmo, faça tentativas. Aprendizado é bem vindo, se der certo ótimo e se achar que não deu, recomece, sem vergonha, sem sentido, por vezes sem juízo, mas com o coração.

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo