A parcela do amor

Leia ouvindo: Blue – Cat Power

Quanto tempo você já dedicou ao amor? Acredito que na divisão do tempo dedicado, a parcela mais alta seja essa do sentimento mais nobre de todos. Não estou listando erros ou acertos, estou falando do amor e suas tentativas.

Achei bonito fazer essa conta e ver o quanto eu já amei e fui amada. Veja que não estou falando de quantidade ou qualidade, mas só o fato de ter amado já valeu a pena e foi um aprendizado.

O tempo de doação é alto, o de retorno as vezes nem precisa ser mensurado, chega ao zero facilmente. Que bobas são essas pessoas que não retribuíram o amor que eu dei, de graça, completo e novo. O poder de renovar o amor é o que importa.

A parcela do amor é alta, prolongada e sempre paga em dia. No amor do dia a dia, no beijo bem dado, na escolha de alguém para dividir a cama, ter um bem amado. Sábios mesmo são aqueles que sabem dar amor sem receber nada em troca. Em um mundo tão capitalista e banalizado, conseguimos doar amor, paixão e afeto. Acho que ainda temos jeito.

8159

[ Imagem: reprodução ] 

O afeto ganhou espaço, o amor tempo. Estamos preocupados em amar mais, em buscar paz, em ter relacionamentos que não são em vão. Eu mesma já afirmei que haviam banalizado o amor e hoje dou um tapa na minha própria cara. Banalizaram nada! A grande verdade é que o amor é tentativa, aquela nova chance, aquele “agora vai”, é ele(a), é a felicidade sendo a escolha diária por estar simplesmente ao lado daquela pessoa que faz bem.

Amamos sem saber a quantidade exata. A receita é a mesma, o que mudam são os ingredientes, a forma de bater a massa e o tempo de assar. Quando olhamos um livro de receitas algumas saltam aos olhos de tão apetitosas e aquelas que são menos atraentes geralmente são as mais saborosas. Assim é o amor.

Pagamos todos os dias essa parcela, pode ser em expectativas certas ou decepções monstro. O importante é amar para se sentir vivo. É aprender para levar histórias consigo. É acreditar que o sentimento mais bonito do mundo não é de metal nobre ou pedra preciosa com lapidação cara, mas de coração. Coração perfeito é um. Divino, dois.

Assinatura_Juju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo