A primeira pessoa do singular!

Leia ouvindo:  Youth Lagoon – Daughter

Texto Alheio por @mayraperetto

Faltou dizer algumas coisas, o que é natural e aceitável. A vida não gosta muito de dar chances ao adeus. Talvez seja a praticidade subentendida no ato de não se despedir e, com fé e força, ter que começar tudo de novo. Talvez seja maldade braba, das que faz o olho arder com as águas salgadas do mar de dentro.

Mesmo não dizendo em palavras, foram os atos que mais explicaram tudo. A mãe disse que a gente sempre sabe a hora de partir. A mãe sempre sabe a hora em que ela, mais que nunca, precisa ficar.

São os planos, a garra que inserimos no desejo torpe de cumprir as nossas metas, a delícia de dizer que ‘cheguei lá’, que nos permitem decidir partir (ou parar) mantendo a cota necessária de brilho nos olhos. Independente de onde for esse ‘lá’. Se perto, se longe, se do lado do dentro.

Porque dizer pode fazer sentido, mas pode não fazer sentir. Dizer é ato de quem muito pensa, eu muito penso. E pensei bastante, quase que me coagindo a tomar decisões que não me cabiam.

Foi só quando dei trégua ao pensar que, finalmente, senti. Nada como ouvir a voz doce e serena do coração. Ele sempre sabe o que dizer.

O meu me mostrou um caminho florido que eu ainda precisava trilhar sozinha. Me contou um resumo das conquistas que vêm pela frente, me fez olhar no espelho e enxergar a quem eu sempre fui e não a quem queriam me transformar.

8119

[ Imagem: reprodução ] 

Eu vou mudar, a vida me pede isso (e a quem ela não pede?). Mas vai ser aos poucos, no meu tempo, e só por mim. Sou eu o meu maior motivo, é pelo meu sorriso que eu luto todos os dias, pela minha felicidade que vale a pena batalhar. Faltou dizer, mas também faltou fazer e agora também falta o sentir.

Não sobrou saudade, porque saudade a gente sente quando está feliz.

Sobrou lembrança, e lembrança a gente tem porque FOI feliz. Eu me importo em conjugar direitinho os verbos, tão caxias gramatical que sou. Logo, pra hoje, guardo só o direito nobre de usar, para a primeira pessoa do singular (eu), o verbo conjugado no presente (sou), com o adjetivo mais importante (feliz).

E sou feliz assim, desse meu jeitinho torto, carente, necessitando mais de abraços do que de palavras, respeitando aquelas tão famosas limitações que tanto lhe incomodaram. Chego ao ponto de definir que se não posso te fazer feliz com o que tenho a oferecer, não vai adiantar em nada passar por cima de mim com rolo compressor a fim de me moldar ao seu desejo. Talvez não seja você quem não tenha mais tempo. Foi o meu lado da ampulheta que se esvaziou de areia. Eu não posso mais esperar por carinho e por amor.

A mariposa, dormente pelos encantamentos da lâmpada, foi chegando tão próximo, mas tão próximo, que se queimou. Ahh, mariposa…Que estupidez! Vamos, levante, reorganize a sua mente, sacuda as asas, se recomponha. A luz que você enxergava não era o Sol. Era só uma lâmpada que, apesar de encantadora, ainda não era o SEU Sol. A queimadura deixará cicatriz e, convenhamos, não será a primeira, certo? Sabe o que se faz com uma cicatriz? Usa de lembrete, como post it colado na tela. Da próxima (próxima?) vez, tome mais cuidado!

A primeira vez que o coração se enamora e chora por paixão, acreditamos firmemente que aquela dor insuportável é eterna. Na segunda, apesar de acreditar um ou dois dias nessa mentira, voltamos ao prumo com maior facilidade. Da terceira em diante, aprendemos a substituir palavras duras por outras mais serenas e tudo se transforma em um mantra sagrado dito baixinho abafado pelos sons da vida: ‘vai passar, isso tudo vai passar’!

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

7 comentários em “A primeira pessoa do singular!

  1. PARECE QUE LEU MEUS PENSAMENTOS, ESTAVA PRECISANDO OUVIR, LER E PODER DIZER COM TODAS ESSAS PALAVRAS O QUE ESTOU PASSANDO!
    CADA DIA MAS APAIXONADA POR ESSA PAGINA, ME IDENTIFICO CADA VEZ MAIS.

  2. Olá!! Como é bom ler algo que nos conforta o coração. Estou com um post it enorme nele…. Vim para Orlando no impulso; eu e ele queríamos. Mas antes mesmo de chegar discutimos e o caldo nunca mais voltou a ser o mesmo. Mesmo assim acabei vindo para cá; confesso que achei que em um ano tão difícil; eu merecia algo de bom! Quem sabe ele seria o meu príncipe …. Mas ele não era… Egocêntrico; mandão; umbiguista (pessoa que só olha para o seu umbigo e que nunca acha que está errada)… Enfim… Não foi dessa vez.
    Acabamos de discutir e nos perder de vez; eu coloco Meus sonhos desfeitos na mala e mais uma decepção de uma história que não teve um final feliz. Realmente lamento; as pessoas dificultam é muito as coisas…… E eu volto daqui a pouco para o Brasil com o coração em pedaços dentro da mala e um vazio enorme no peito. Tiro a lição..menos impulso e mais realidade. E como diz Fernando Pessoa…. Vem aí bons ventos!! Um ótimo 2015 pra vcs e pra mim Tbm!! Bjs

  3. TUDO O QUE EU PRECISAVA ENTENDER, MUITOS ACOLHEDORAS SUAS PALAVRAS, ATE ONTEM AINDA CHOREI, EU ME SENTIA NAMORADA DE UMA PESSOA COM UMA VIDA DUPLA EU NAMORAVA UM GIGOLO, POR QUE EU AINDA SOU APAIXONADA SENTIMENTO NÃO MUDA DE UM DIA PRO OUTRO. EU QUERIA MUITO QUE DESSEMOS CERTO, QUE ELE LARGASSE ESSA VIDA DELE, MAIS ACHO QUE ELE CONHECEU OUTRA QUER DIZER VOLTOU PRA EX NAMORADA DELE SEM SER A COROA QUE BANCA ELE, A ULTIMA VEZ QUE NOS FALAMOS FOI NO NATAL, MASI ELE JA ESTAVA DIFERENTE,AI DEPOIS DISSO ELE SUMIU AI EU PENSEI ELE DEVE ESTA VIAJANDO COM A VELHA SO QUE DEPOIS A FICHA CAIU EU LIGUEI DEPOIS DE 4 DIAS SEM NOS FALARMOS, E O QUE EU TEMIA ACONTECEU, ELE TROCOU DE CHIP, MEU CORAÇÃO FICOU MUITO APERTADO, COMO ELE PODE FAZER ISSO COMO? EU NÃO MERECIA, MAIS ELE NUNCA VAI DEIXAR DE SER ELE, EU SEMPRE SOUBE DISSO E DEI A SEGUNDA CHANCE. ELE É UM SOCIOPATA, MANIPULA, USA E DESCARTA E POR MAIS QUE EU SAIBA DISSO NÃO DESEJO NADA DE RUIM PRA ELE, EU NÃO SUPORTARIA VE-LO MACHUCADO. MAIS ISSO FOI UM BASTA. OBRIGADO PELAS PALAVRAS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo