A TEORIA DO SOFÁ

0

Leia ouvindo: ELIZA – Livid

Quando ele decidir entrar na minha vida, vai conseguir entender o meu cotidiano, ver a coleção de histórias, as – fortes – opiniões e o processo para tomada de decisão (em qualquer aspecto). Forças e fraquezas de alguém que tenta acertar todos os dias. Nessa altura, nós vamos dividir o sofá já que, teoricamente, na cama, todo mundo se acerta. E esse provavelmente vai ser o nosso primeiro – grande – aprendizado sobre relacionamentos até aqui.

O sofá será a prévia, o vinho, a vontade, para então, terminar na cama. O sofá será palco para as primeiras opiniões diferentes entrarem em cena, afinal, a menor e não muito confortável opinião vai ter que se ajeitar. Entre tantas adversidades, se o casal se entender ali, o restante é fácil.

Provavelmente alguém vai dormir primeiro. Mais provável, é que um dos dois não goste do documentário que o outro quer assistir, vice e versa. Seriado então, é a hora sagrada para a paciência, e também é quando finalmente entendemos em qual grau está a relação. Se houver paciência para explicar a série e até rever alguns episódios, tenha certeza, pode virar amor.

No sofá aparecem as diferenças, vontades e adaptações necessárias. Às vezes, é necessário trocar o sofá, em outras, vai ser o parceiro mesmo.

Fotografia: Juliana Manzato

O sofá pode ser uma boa metáfora para falar de amor.

No sofá as diferenças existem, mas são contornadas. Entender que as duas pessoas envolvidas possuem desejos e necessidades diferentes é fundamental. Ninguém precisa concordar o tempo todo, nem brigar diariamente tentando ter mais razão que o outro. É preciso se ajeitar, achar uma posição confortável e sossegar, sabendo que hora ou outra o corpo sairá da zona de conforto procurando uma nova posição e jeito para alcançar o conforto.

Quando entendemos a teoria, damos espaço para o movimento acontecer. Eis o quase amor, ou até o próprio amor – entre dois, ou em um. Não é só dividir a vida e dormir na cama, é preciso saber analisar a sabedoria do sofá.

Na teoria do sofá, entendemos que é muito mais do que dividir a vida, a rotina ou a cama, é preciso apreciar os menores e preciosos momentos -no sofá.

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.
Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.