Aceite duras verdades sobre você

Leia ouvindo:  Kelly Clarkson –  Stronger

Você sabe qual é a sua maior fraqueza?

Pergunto isso, porque há muito tempo – talvez desde que me conheço por gente – eu pensava que a ansiedade era meu maior ponto fraco. É ela que me tira o sono, a fome, a paciência. Me faz roer as unhas, chacoalhar as pernas em ritmo frenético em uma sala de espera. É ela que deixa minha cabeça a milhão e me dá de bandeja as mais variadas manifestações físicas. Dores de cabeça, gastrite, e por aí vai. Sem dúvida, a ansiedade que eu sinto – mesmo sem estar acontecendo absolutamente nada, o que é muito pior, diga-se de passagem – me fere. E, por vezes, fere os que estão por perto também. Mas de um tempo para cá, ela anda perdendo esse posto de “vilã”. Não que seja algo positivo, só que eu percebi que o que realmente me ferra: falta de resiliência. É algo duro de admitir. Dolorido, porém necessário. Só quando você descobre e aceita certas verdades duras sobre você é que pode fazer algo para mudá-las.

Apesar de brigar todo santo dia contra minhas expectativas e não deixar a ansiedade me passar a rasteira, agora o foco é outro. É levar os acontecimentos menos para o pessoal. É meio que deixar para lá algumas coisas. É me refazer firmemente diante das incertezas e também das certezas que não me agradam. É me sentir forte e capaz, não importa o contexto ou se me dizem (ainda que não em palavras) o contrário. É saber que eu, acima de qualquer um, decido e escolho que caminho tomar. Isso pode assustar, mas é imensamente libertador.

 [ Imagem: reprodução ] 

É não me deixar soterrar por culpa ou indecisões. Apenas tentar, com muita vontade, não me abalar pelos mínimos eventos e nem me descabelar pelos maiores. Manter o controle. Seguir em frente.

E por que eu estou falando tudo isso? Porque não é fácil. Nem para mim, nem para você. Mas se você tiver a chance de descobrir e, principalmente enfrentar sua maior fraqueza, não perca a oportunidade. Pense, por um momento, que essa sua vulnerabilidade foi dada a você por algum motivo. E eu desconfio que é porque você pode superá-la. Primeiro, tomando consciência, se conhecendo, experimentando (até errando, sim), ouvindo o que as pessoas que realmente se importam com você têm a dizer.

Depois, admita. Aceite. Entenda as raízes .E aí, meu caro, acorde todos os dias pensando que você quer ser melhor. E mais do que isso, que você pode ser melhor. Para você e para os outros.

Não acorde e se contente. Acorde e se instigue.

ASS

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo