Acredito em anjos

Leia ouvindo: Robbie Williams – Angels

Deus às vezes envia anjos em forma de pessoas para termos certeza de que nunca estamos abandonados.

Você está ali, sozinha dentro de um ônibus, no meio de um nada totalmente desconhecido, inserida numa jornada de dúvidas e surpresas, definitivamente de aventura e excitação, mas sobretudo de medo. Medo do que ficou para trás e do que vem pela frente. Medo das decisões erradas. Medo até de outros medos. E é bem nessa hora que um outro alguém, sozinho dentro de um ônibus, no meio de um nada totalmente desconhecido, inserido numa jornada de dúvidas e surpresas, toca o seu coração com o simples poder das palavras.

A língua não era a mesma que a minha, mas uma boa e velha conhecida. Ele começou perguntando o meu destino final, e a minha resposta foi o suficiente para ambos sabermos que seríamos bons companheiros de viagem. Rumo ao mesmo lugar, tínhamos 5 horas de estrada pela frente. Poderíamos optar por dormir, ouvir música, ler um livro, mas escolhemos destrinchar, um para o outro, um pedacinho de cada fase de nossas vidas.

{ Image: reprodução }
{ Image: reprodução }

Não pense que estou começando a descrever uma história de amor. Esse “conto” não terminou com fadas. Mas ele, com certeza, tinha asas escondidas.

Quando descobriu que eu era brasileira, quis saber tudo que eu tinha para contar sobre morar num país tão lindo e escolher, naquele momento, estar fora dele. Ele tinha brilho nos olhos e um interesse genuíno por tudo que eu tinha para falar. Não me conhecia, sabia muito pouco da minha vida, mas disse imediatamente: você é do bem, sinto boas vibrações vindas de você.

Do terrível receio de estar perdida, me senti instantaneamente acolhida. Deus, lá do alto, sabia que eu precisava de apoio, e mandou junto com ele os discursos que eu precisava escutar. Ouvira uma parte pequeníssima de tudo que eu podia contar, mas garantiu com tanta convicção de que eu iria achar o que eu procurava que eu decidi acreditar.

É estranho como, por vezes, precisamos que seres totalmente desconhecidos caiam repentinamente em nossas vidas para que voltemos a acreditar que nunca estamos sozinhos. Nossas aventuras podem até ser desacompanhadas, mas nossas histórias sempre serão contadas com diversos personagens nela.

Contra todas as evidências, essa viagem terminou da forma mais inusitada e surpreendente. Brad, 25 anos, pai de uma garotinha de 1 ano e meio, viajando para resolver assuntos legais que ele não quer que interfiram na criação da maior razão do seu viver – sua menininha -, me fez uma pergunta totalmente inesperada: “você pode me dar o seu endereço para sermos amigos de correspondência?”.

Nunca tive tanta certeza de que anjos existem, e espero ansiosamente para receber uma carta escrita por um deles.

Assinatura_Bia

Bianca Carvalho
Últimos posts por Bianca Carvalho (exibir todos)

Bianca Carvalho

Uma carioca branquela, bagunceira e desbocada. Uma mulher questionadora, inquieta e expansiva. Uma amante do mundo, dos cachorros e de pessoas apaixonadas pela vida.

2 comentários em “Acredito em anjos

  1. Eu também acredito em anjos, de carne e osso, daqueles que nos levanta do chão com uma só palavra; e não custa muito ser um deles, mas a maioria das pessoas anda tão absorta em seus próprios problemas que esquecem de olhar em volta, esquecem que um bom dia, um sorriso, que não lhe custa nada, pode até tirar uma pessoa de uma crise. uma conversa, então! Já salvou vidas. Está cada vez mais raro mas existe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo