Amor de uma noite, talvez da vida inteira

Leia ouvindo: Wild Cub – Colour (Alternative Version) (feat. Jessie Baylin)

Foi então, que os nossos olhares se cruzarem pela primeira vez. Uma turma de amigos, uma festa animada, alguns gostos em comum. O primeiro beijo foi tão bom quanto os outros que vieram. Não conseguimos nos largar naquela noite, que virou dia.

As raras vezes que nos perdemos de vista, a pergunta mais frequente era: cadê ela? cadê ele? Todo mundo dizia que ali rolou uma sincronia bonita, tenho que concordar. Mesmo depois de algumas semanas, vire e mexe assisto nossos videos, revejo as fotos, tenho vontade de te chamar no whatsapp, mas desde que você pegou o avião e voltou para sua rotina, perdemos o tato.

As amigas mais próximas perguntam de você, meio que como quem quer novidades nossas. Eu abro um sorriso e deixo escapar a saudade. Saudade daquele dia que a gente aproveitou junto as melhores músicas, os melhores drinks, as melhores pessoas. Saudade de você. Só de você. Aliás do seu sorriso também.

Ju2

[ Imagem: reprodução ] 

Em um dia, você revirou tudo aquilo que eu vinha arrumando a meses. Semana passada consegui algumas repostas para a nossa distância, é claro que já tinha outro alguém. A saudade me deu uma surra. A realidade deu uma aliviada. Você apareceu em formato de like, algo como: te acompanho, mesmo de longe. E presa naquele fiozinho de esperança me apego ao mínimo. Sei que são migalhas, perto do que você pode me oferecer, mas por hora me basta.

É bizarro, eu sei. Logo eu, tão segura de mim, tão completa e tão critica, fui brincar de apego logo com alguém que mora longe, mas que eu queria todo dia estar perto. Se talvez exista uma boa explicação para isso, deve ser um novo tipo de amor. Aquele que a gente vive num dia e tem a sensação de ser para a vida inteira. Mesmo não sendo.

Por hora, fico aqui com as nossas lembranças e a minha saudade. Talvez você também sinta, mas em tão pouco tempo sua vida virou outra. Quem sabe num dia desses a gente não se esbarra por ai. Quem sabe um dia desses o destino para com essa brincadeira sem graça de desencontro. Quem sabe um dia, você deixe de ser sensação, e seja na real, o amor da minha vida.

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

2 comentários em “Amor de uma noite, talvez da vida inteira

  1. Bom dia!

    Menina, como vc me ve nesse texto por completa.
    #AMO#SIGO#TEXTOS#VIDA#COTIDIANO#
    Continue a escrever e que tenha muitas inspirações para poder-mos nos identificar em cada trecho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo