#AOLADO – 3 | DA MESA AO LADO

0

Leia ouvindo: Alex Murdoch – 12 

Eu já estive ai, no seu lugar. Nunca me importei em almoçar sozinha, e assim como você, é um dos poucos momentos do dia que consigo assistir alguns stories no instagram. Percebi seu riso e a mudança repentina de humor. Um olhar triste chegou e se instalou de repente.

Você não me viu, mas eu te percebi. Não pude evitar. Assim como não pude evitar ver que você mal tocou no seu prato logo depois do ocorrido. Ouvi a conversa que teve com a sua amiga pelo telefone, me desculpe. Eu estava almoçando sozinha na mesa ao lado.

Eu quis te dar um abraço, mas percebi que tudo que você queria naquele momento era um buraco bem fundo para se enfiar e sumir. Acho que eu iria querer a mesma coisa.

Fotografia: Juliana Manzato

Saber o motivo do sumiço de alguém pelos stories do instagram é desumano, mas real. Não estamos em Black Mirror, mas é quase. Não são só os amores que estão líquidos, as relações como um todo estão. Ninguém sabe onde começa e muito menos como termina. Ninguém mais finaliza nada. Misturamos histórias com vírgulas, e assim como você, eu acho triste demais. Também não sei se um dia vou me adaptar a tal situação, por isso o meu abraço. Eu te entendo. Como te entendo.

Ele deveria ter te chamado para tomar um café. Ele deveria ter te contando tudo! Honestidade não é só uma dádiva, é uma atitude humana. Começou? Termina. Não quer mais ficar junto? Alinha as expectativas. Faça para o outro aquilo que você gostaria que fizessem para você. Não precisa omitir, mentir ou sumir. Jogar a real, basta.

O problema não é amar a ex-namorada e voltar para ela. O problema é ser desonesto com você. Você não é melhor que ela. Ela, em contrapartida, não é melhor que você. Vocês duas só estão na mesma história por que ELE fez assim. Não foi honesto com ninguém, nem com ele mesmo.

Descobrir na quarta-feira que as notícias que fizeram falta no final de semana foram viajar e voltaram acompanhadas não é digno. Nem com você e nem com nenhuma outra mulher. É um soco no estômago, eu sei, mas não desmarque as reuniões da tarde. Amanhã você disse que tem terapia, mergulhe no hoje de maneira profunda. Enxugue as lágrimas e deixe que elas escorram durante o banho, a noite. Amanhã você fica triste, hoje não.

Você já superou tanta coisa que nessa altura, essa decepção você também vai superar. Não é fácil, nunca é. Você tem a sua vida, a sua carreira, sua família e as suas escolhas. Dá para ser feliz! Não deixe que por causa dele –  e nenhum outro homem, sua vida seja pautada pelas relações amorosas que tem. Sua vida é muito maior do que as relações que você já teve, tem e ainda vai ter.

De certa forma, tudo isso que aconteceu é livramento. Melhor agora do que depois. Melhor a ruptura do que ter ao lado um homem que não consegue ser honesto nem com os sentimentos dele. Você é gigante! Você é mulher que olha nos olhos e sente, inclusive muito, por ter que passar por algo tão imundo.

Vai passar. Eu to indo embora agora por que assim como você, também tenho reuniões agora a tarde.

Vai ficar tudo bem. Sempre fica. Você sabe disso melhor do que eu.

Se cuida.

[ Ao lado é uma série com 10 textos para promover a empatia entre as mulheres. Próximo texto: A mãe ao lado ].

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.
Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.