#AOLADO | A PROFISSIONAL AO LADO

0

Leia ouvindo: The Palms – Breakin’up 

O mundo corporativo ainda é um lugar hostil para mulheres, você deve saber disso. Todas nós já passamos por situações de assédio em algum momento da nossa carreira, inclusive a profissional que está ao seu lado. Ela não precisa necessariamente ser sua amiga, dividir a bancada ou alguém do seu time. Ela pode ser a mulher que desce com você o elevador, ou que parou na vaga ao lado da sua, ou que te recebeu para apresentar um projeto, ou ainda que você recebeu para ver um projeto.

A profissional ao lado importa só pelo fato de ser uma mulher.

Muitas vezes mais ríspida, em outras vezes mais exigente, em outras um tanto quanto grossa ou arrogante. Não acho que seja uma boa justificativa, mas é válida: o meio fez dela assim. Alguém que sempre fica na defensiva. Você não sabe, mas ela deve ter deixado de fazer tantas coisa para estar ali. Ela teve que provar para ela mesma tantas e tantas vezes que era capaz. Ela teve que ouvir que dormia de calça jeans, ou que estava na TPM, ou ainda que foi a escolha de não ter filhos, estar solteira, ou casada por longos anos. O marido não dá conta, sabe?

Fotografia: Juliana Manzato

Se é recém casada a empresa tem o direito de saber quando pretende engravidar. Se tem filhos, a exigência é em dobro. Imagina se eles ficarem doentes? Não pode, tem que dar prioridade ao trabalho, se multiplicar em mil e ainda manter o sorriso no rosto. Se é solteira a pergunta que nunca cala: até quando? Se chegou onde chegou é por que deu para algum diretor da empresa. Se compra briga é brava demais. Se sua fala é cortada em reuniões e experimenta levantar a voz é mal educada. Se não dá opinião é incompetente. E ainda tem que saber que entrega tanto resultado quanto o par, homem, mas que ganha 40% menos.

Quantas mulheres te apoiaram no seu ambiente de trabalho? Estenderam a mão? Um abraço? Enxugaram suas lágrimas no banheiro depois de uma reunião infernal? Pois bem.

A gente fala tanto em sororidade, mas é só do trabalho para fora. Do lado de dentro a gente insiste em julgar, apontar dedos, falar pelas costas, achar um motivo, uma culpa, um erro e uma crítica. E eu pergunto, por que?

Será mesmo que a profissional ao lado vai puxar o seu tapete? Será mesmo que ela tem apoio do chefe? Será mesmo que ela quer fazer da sua vida um inferno? Ela pode ser mal caráter? Pode. Mas garanto que uma boa parte das mulheres só tem as atitudes que tem por se sentirem ameaçadas.

Sabe aquela panela? Evita. Sabe a história de falar mal? Evita. Sabe a história de criticar? Evita. Enalteça a profissional ao lado. Isso não significa puxar o saco, mas elogiar de verdade, apoiar quando for necessário e principalmente, demostrar empatia e sororidade.

A mulher ao lado pode ter sido você no passado.

A mulher ao lado pode ser você no presente.

A mulher ao lado pode ser você no futuro.

Nada mais bonito do que a admiração mútua entre mulheres.

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.
Juliana Manzato

Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.