CARTA ABERTA || OLHA PARA DENTRO

Começo Maio com Clarissa, escritora do - fantástico - “Mulheres que correm com lobos”.

0

Comece o mês de maio ouvindo: The Rolling Stones – Living In A Ghost Town 

Os grandes poderes estão querendo descobrir se os seres humanos já aprenderam a reconhecer a grandeza da alma em todas as suas variações.

Começo Maio com Clarissa, escritora do – fantástico – “Mulheres que correm com lobos”.

Fotografia: Juliana Manzato

Maio é o mês que eu e o Cotidiano decidimos fazer um convite para leitoras e leitores dessa comunidade.

Em 2020 o projeto completa 11 anos, o mundo parece caminhar para um novo rumo. Muitos ainda buscam respostas, mas a cada dia percebo um aumento significativo na quantidade de perguntas. Criar conteúdos que tragam expansão de ideias e questionem o sistema – e suas mais diversas engrenagens, sempre foi meu objetivo como editora e curadora do cotidianodela.com.br.

Além de avançar com o meu objetivo, consegui nesses últimos dois meses lapidar formatos e temáticas que começam a ganhar ainda mais espaço em todas as nossas plataformas.

Hoje eu abro um novo capítulo desse projeto que vai muito além do digital. Impacta diretamente a vida de pessoas que encontram nesse espaço, conteúdo em forma de abraço para dias difíceis. Encontra também a cia para o vinho, a dica de série, o livro lido no último mês, a positividade que faltou no dia ruim ou o conforto em saber que não está em momento algum sozinha.

Garantimos através do nosso conteúdo a reflexão diária e a inspiração que tudo vai ficar bem – porque vai!

O convite que faremos nos conteúdos desse mês está invadindo nosso dia a dia, nossas conversas e vivência. Não é um assunto novo, mas é atual. Tão atual como essa pandemia que virou nossa vida de cabeça para baixo

OLHA PARA DENTRO.

O “dentro” nos mostra perspectivas novas. Não é apenas sobre a sua vida, é sobre sua casa, relações, distrações e hábitos. É um vasto e intenso ecossistema que fugimos sempre que somos confrontados, geralmente correndo mundo à fora para encontrar uma fagulha de luz e respostas. É como se tal fuga trouxesse resolução para todo o resto.

Não é do lado de fora, é para dentro – em todos os sentidos e contextos que podemos desenhar.

Abra bem os olhos, novas perspectivas são apresentadas o tempo todo. Esteja atenta(o). Olha para dentro. Olha de novo. E de novo. E sempre.

Estamos juntas.

Beijos,

Juliana Manzato | editora cotidianodela.com.br

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.