Cinema da Onça | Questão de Tempo

Leia ouvindo: About Time Ost – Mid Air By Paul Buchanan

O que falar sobre o tempo? Ao mesmo tempo que ele existe independente de nós, também o criamos. De janeiro a janeiro. Das 8h às 18h. Ao mesmo tempo que é algo tão abstrato e subjetivo, se mostra concreto nas rugas que ganhamos e nas memórias que carregamos. É contra o tempo que vivemos correndo. E é do tempo que precisamos que corremos atrás.

Assisti ao filme “Questão de tempo” em um domingo, um dia que pensamos no tempo que falta para chegar a próxima sexta. A história é com Tim (Domhnall Gleeson), que completa 21 anos e descobre por seu pai (Bill Nighy) que tem o poder de viajar no tempo. Ou melhor, para o passado.

Em busca de uma namorada, vai para Londres trabalhar e um dia conhece Mary (Rachel McAdams). Imaginei que mil obstáculos iriam aparecer até que eles ficassem juntos e felizes para sempre. Me enganei. Natália, o título do filme já diz: não se trata de uma história de amor, é sobre tempo.

Não espere por desencontros. Esteja pronto para entender o que esse tic tac ininterrupto faz com as nossas vidas. E o que podemos fazer com ele.

Questão de Tempo: Você gostaria de voltar e fazer as coisas diferentes? {Foto: reprodução}
Questão de Tempo: Você gostaria de voltar e fazer as coisas diferentes? {Foto: reprodução}

O poder que Tim tem de voltar no tempo e fazer as coisas diferentes não foi usado somente para si, como já vi em outros filmes.  Ele usa o artifício também para ajudar aqueles que ama, para proteger seu amigo, Harry (Tom Hollander) e sua irmã caçula, Kit Kat (Lydia Wilson). Fui pega de surpresa com essas atitudes e, em um momento egoísta, me vi pensando: e se ele se ferrar por ter feito isso? Mas depois vi que essa é uma das mais bonitas mensagens da história: a generosidade.

Me preocupo em dizer que basta entender que devemos viver o dia de hoje como se fosse o último. Para isso você não precisaria assistir ao filme e muito menos ler esse meu texto sendo que inúmeros outros já te disseram isso. Pra mim, o fundamental é entender a finitude das coisas. E por que não, das pessoas.

Viver como se fosse o último dia pode até soar desespero demais. O que tem que ficar é que o tempo passa e arrasta com ele as coisas como as conhecemos. E diferente de Tim, não podemos voltar atrás. E se não podemos, temos que pensar em algum tempo além do agora. Além do “último dia”. Porque na vida real, sem superpoderes, a chance de fazer as coisas diferentes – e melhores – é o amanhã.

Questão de Tempo

Ano: 2013

Direção: Richard Curtis

Com: Domhnall Gleeson, Bill Nighy, Rachel McAdams, Lydia Wilson.

Assinatura_Nat

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

2 comentários em “Cinema da Onça | Questão de Tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo