Como é bom te ver…

2

por Bianca Ferreira

Havia mais ou menos um mês que a minha visita estava planejada e só de pensar no dia D, meu coração disparava. Domingo enchi a mala de roupa e a mente de ansiedade e parti ao seu encontro.

Dentro do carro, tracei planos do que poderia fazer ao te encontrar. Era tanta saudade acumulada que as ideias iam fervilhando e eu não conseguia identificar umazinha separada da outra. Era muita vontade guardada!

O caminho que nos separava consistia em 6 horas de transporte terrestre. Eu, que não tinha muita opção, sentei e esperei o tempo passar. Toda vez que vou ao seu encontro é assim. Dias intermináveis de anisedade versus turbilhão de vontades e ideias.

À medida que o tempo passava, eu ia me aproximando mais de você. Difícil era pedir pro coraçãozinho ficar calmo; em certa altura do trajeto ele ganhou vida própria e se tornou quase uma criança teimosa.

Tanto tempo de espera, tanta expectativa, tantas ideias… Ao te avistar, tudo o que eu consegui fazer foi sorrir. Embasbacada por ter o privilégio de contar com esse encontro, eu agradeci a Deus em pensamento. E pedi, como uma menininha que espera o Papai Noel com a boneca, para que o Senhor nunca o tirasse da minha vida.

O meu amor por você é sincero e puro. Em sua companhia eu me sinto em casa.
Rio de Janeiro, como é bom te ver.

Últimos posts por admin (exibir todos)

You might also like More from author

2 Comments

  1. Anonymous says

    Sinto o mesmo! ♥

Leave A Reply

Your email address will not be published.