De volta à escola

Promo da Onça: Oficina do Estudante

Leia ouvindo: Woodloock – Lemons

Subi ansiosa as escadas. O coração acelerado e o sorriso de lado deixavam claro que logo mais eu iria dar de cara com o passado. Foi assim que eu voltei a escola em pleno horário do intervalo. Revi as moças da cantina, os monitores, o cheiro da limpeza, as salas de aula vazias, o barulho da felicidade no pátio cheio.

É engraçado ter a escola como uma extensão de casa. Parece que eu nunca havia saído dali. Acho que existe um pouco disso, a gente sai da escola, mas a escola não sai da gente. São anos estudando e convivendo com as mesmas pessoas, até mais do que com a própria família. As primeiras frustrações e descobertas acontecem ali. Os primeiros amigos de vida também.

A sensação é de nostalgia misturada ao presente. Com certa maturidade é possível relembrar algumas situações que fizerem você ser exatamente como é hoje. Como aquelas pessoas ao seu redor te influenciaram e ainda influenciam atitudes, pensamentos e ações. Muito dali ficou em mim, é mágico e ao mesmo tempo assustador.

Oficina_Escola

[ Imagem: reprodução ] 

Decidi me acomodar em um canto para observar o movimento do pátio lotado. Foi como voltar para a minha época de escola e descobrir que algumas coisas nunca mudam, independente dos smartphones. Sempre vai existir aqueles excluídos, os populares, as melhores amigas, a rodinha dos meninos, a paixão dos meninos, o muso das meninas, a turma animada da oitava série, os pressionados pelo vestibular, a rodinha do violão, a amizade entre alunos de idades diferentes…

Quando estamos na escola a visão de mundo é destinta. Você ainda está formando o circulo que vai te acompanhar e influenciar por uma vida. Hoje, com certa maturidade, fica claro o quanto esse universo influenciou minhas decisões sobre o mundo, o comportamento em casa e até tomadas de atitude. Mesmo depois de 10 anos longe, ainda consigo voltar para a escola e aprender.

Aprender que sair para o intervalo é importante, voltar para a realidade também. Planos nem sempre dão certo, mas a vida se encarrega de colocar tudo no lugar. Sempre vai existir alguém para te monitorar, pegar no teu pé, te colocar na linha, e por mais que você ache toda essa história muito chata, você vai agradecer por ter encontrado gente que fazia isso e era para o seu bem. Vai se lembrar que algumas amizades sempre vão valer a pena, outras nem tanto. Você vai ter boas lembranças da época mais intensa e doce da sua vida. Vai perceber que sempre existe algo à aprender e que voltar para algumas origens faz um bem danado.

Mas falando em realidade, o intervalo acabou e já estou atrasada para mais uma reunião do dia. Ganhei fôlego, agora é hora de ganhar o restante do dia. Boa aula! Foi bom te rever!

2015_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo