(Des)confie

Tenho a sensação de que vivemos em um mundo alagado por uma onda de desconfiança. Não confiamos nos políticos, na polícia, nos médicos, nos bancos, nem nas pessoas. Principalmente nas pessoas.

Vivemos cercados por olhares tortos, sempre a espreita de uma falha para encontrar um (falso) conforto em um “eu já sabia que fulano não prestava”. Não conseguimos nos libertar dessas amarras, porque virou tão comum enganar, que os valores foram invertidos: errado é quem acredita e não quem dissimula.

Não podemos mais nem confiar em ingênuos personagens infantis? Imagem: reprodução.
Ai, Mickey…como você foi bobo!
Imagem: reprodução.

Já partimos da premissa de que não vale a pena confiar, porque cedo ou tarde alguém pisa na bola. O pecado dos nossos tempos é acreditar?

Quem acredita, confia e se entrega é julgado como estúpido. Afinal, você acha mesmo que ele fala coisas bonitas porque gosta de você? Ora, não seja burra. Não levamos mais a sério um “eu te ligo”, “vamos marcar alguma coisa”, “eu te amo”. Será mesmo que precisa ser tudo da boca pra fora? Eu acho que não.

O problema é que além de ser taxado de burro, quem acredita está exposto às decepções. É difícil não ter medo disso, mas se você sempre vive com o pé lá atrás, deixa pra trás também muitas oportunidades de viver e, por que não, de quebrar a cara. É a velha – e verdadeira – história de que quando você cai é que aprende a se levantar.

Não acho que o mundo seja feito só de pessoas que querem passar a perna nos outros, mas confesso ter medo disso acontecer se a cultura de desconfiança generalizada se intensificar (mais!) e nos impor pensar: antes você se ferrar do que eu.

Por isso que sigo com minha teimosia em acreditar e, se for o caso, me machucar. Mesmo que possa me doer, a princípio – e até com certos motivos – prefiro insistir até me esgotar. Sou dessas cabeças duras que acreditam que não é errado acreditar.

Nat - Dona Oncinha

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

2 comentários em “(Des)confie

  1. Perfeito! Também sou dessas. Conseguiu expressar meus sentimentos nesse momento! Parabéns pelo texto, já sou fã de vocês a muito tempo!

  2. Oi, Thaís!

    Fico feliz em saber que tem mais gente nesse time comigo 🙂 Eu e o Dona Oncinha agradecemos muito pelo carinho!

    Beijos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo