DIASPORAS DA VIDA

0

Leia ouvindo: Mallu Magalhães – Linha verde 

Um livro nos leva para a histórias que desejamos ter vivido, sentimentos que desejamos ter sentido. Tudo isso graças a ótica do narrador do conto.A gente sorri, chora, quer abraçar, levantar a moral, matar quem machuca nossos personagens – principais.

Na vida real também pode ser assim, quem não mata ou ama por seus irmãos, pais ou amigos? Quem não romantiza todo conto e dor em romances salpicados de Jane Austin, Nicholas Sparks, Charlote Bronte.

Olhar a vida como quem lê as narrativas de seus autores preferidos. Ou até mesmo seus cantores preferidos.

Num dia chuvoso, dentro do ônibus, as gotas escorrendo pelo lado de fora e você pensando em Adele, Pet Shop Boy, Bacu Exu do Blues. Aí você quer chorar, e pensa: “Meu Deus, isso é muito clipe”.

Fotografia: Juliana Manzato

Até mesmo nos dias felizes. O raio de sol na janela, invadindo o quarto de fininho e te acordando de mansinho, sem a agressividade do relógio e lá no fundo da sua mente você cantarola sua música feliz em forma de prece pela felicidade.

É difícil elencar o que nos torna o que torna! É difícil não romantizar todas as histórias que vivemos, afinal, crescemos com a Disney, mostrando que no final tudo acaba bem, e, caso não esteja bem é que ainda não acabou.

Mas entre livros, músicas e filmes. Aprecio sem moderação as histórias de amor a minha volta. Aprecio sem moderação os sonhos tomando forma.

Chorando de alegria, de tristeza, sorvendo o lado bom de cada história. Abrindo um sorriso. Me emocionando. Só peço ao mundo, e peço quase em sussurro, por favor, não pare de rodar, não pare de acontecer, não pare de me surpreender e me deixa viver.

Luiza Pellicani

Jornalista que perdeu o filtro quando nasceu. Fala e faz o que dá na cabeça. É apaixonada por jornalismo, escrita, música, vida e por pessoas. Balada é comigo. Cinema é comigo. Netflix é comigo. Família é comigo. Nos amores, aproveite, as coisas podem mudar. E não esqueça, máxima do 8 ou 80 não funciona comigo.
Luiza Pellicani

Últimos posts por Luiza Pellicani (exibir todos)

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.