É simples

A gente passa a vida reclamando que “ninguém me quer”. Sejamos honestos: isso nunca é TOTALMENTE verdade. Tem sempre um chinelo velho querendo o nosso pé descalço – e não estamos aqui especificando o tipo de querer e o esforço dedicado. Apenas a querência.

Acontece que, graças a Deus, todo ser humano tem alguns princípios e critérios, e não é no primeiro desespero de falta de companhia que a gente vai se render a QUALQUER um. Se você é desses, um alerta: você está fazendo isso errado.

Mas a vida é essa eterna caixinha de surpresas e, quando menos esperamos, por mais clichê que isso possa parecer, aparece uma oportunidade. Duas. Três. QUATRO!? MAS QUEM EU ESCOLHO??

Se você for igual a mim, terá uma leve tendência a querer salvar o canalha do mundo da canalhice. Aquele cara que faz seus olhos mudarem de cor de tanto prazer, te proporciona as melhores noites, tem até um bom papo. Mas de manhã não te pertence mais. E aquilo te instiga de uma forma que transcende a sua vontade. E você quer porque quer fazer ele mudar e ser seu. Mas se você, novamente, for igual a mim, diria com pouca fé que esses aí não têm muita solução.

E eis que aparece um alguém inesperado. Não sabe de onde veio, porque veio, pra onde vai. Mas te faz bem. E se esforça por você. E te dá carinho. E poxa… até que acalenta o seu coração. Você tem dúvidas das suas próprias intenções, mas a certeza é de que ele te faz muito bem.

Quer meu conselho? Se está querendo cultivar um amor e se sentir valorizada, não fique achando que Deus te mandou ao planeta Terra para salvar alguém do mundo das tentações. Aproveite as chances que a vida está te dando de ser feliz e amada plenamente. Mais valem diversos amores de bom dia que um único orgasmo selvagem.

A regra é clara: escolha aquele que está te escolhendo.

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

7 comentários em “É simples

  1. Não sei se concordo não, heim? É uma espécie de “escolha mútua”.
    “Ninguém me ama, ninguém me quer” é só um momento de carência que todo mundo passa, mas que se resolve rapidamente com sorvete de chocolate.
    Mas daí escolher quem está te escolhendo como se esse fosse o único critério? É começar desequilibrado!
    Escolha quem quiser escolher, mas fique com quem também te escolheu.

  2. As mulheres preferem os canalhas pela aventura e pela sensação de ter que lutar por algo, como se fosse um desafio. Concerteza é algo que instiga a natureza feminina mas tem um outro lado, assim como ela, ele tem várias. Cada um escolhe o que quer pra si e se ela escolheu isso, não pode reclamar depois. É obvio que ninguem que aquela pessoa grudenta mas uma aventura é apenas uma aventura, então assuma como tal! Não existe o canalha que vai estar ao seu lado quando vc mais precisar mas existe outra pessoa que te confortará nos momentos de agonia e sofrimento. Então, será que vale a pena aquela pessoa apenas para os bons momentos, e que quando vc mais precisar talvez seja descartada por outra mais “divertida”?! Cada um faz a sua escolha e paga por ela!

  3. Eu concordo que às vezes a gente menospreza um cara bacana porque se deixa envolver por coisas mais “superficiais”… tipo uma pegada incrível. A gente se acostuma tanto ao prazer efêmero que acaba privilegiando ele na hora de criar uma preferência… acho que no fundo é também uma forma de auto-sabotagem, tipo, se não der certo, eu já sabia que o cara era cafa e só queria saber de sacanagem… é muito mais fácil se recuperar de uma decepção dessa espécie.
    E escolher quem te escolhe também não significa que vai dar em casamento! Escolher nesse caso é apenas dar uma chance pro cara tentar te conquistar… vai que ele consegue?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo