Encontros e Despedidas

Já ouvi e li gente dizendo por aí que só temos uma certeza nessa vida: a morte. Pois eu vou aqui desafiar a física quântica e a religião, dar um tapa na cara de filósofos tão “certezudos” e afirmar com autoridade, pedindo licença ao cantor Leonardo: eu não aprendi a dizer adeus.

A despedida é uma das piores coisas que já foram inventadas. A palavra “tchau” podia dar as mãos à palavra “adeus” e, juntas, sumirem por um universo onde lágrimas de despedida não existissem. Mas será que existe esse lugar perfeito? Quão maravilhoso seria poder viver sem ter que ser obrigada a fazer algumas pessoas e lugares deixarem de existir, mesmo que um pouco, pra gente?

Não que a despedida implique necessariamente a exclusão ou a instantânea inexistência, às vezes ela é mesmo só um “até logo”, mas o que momentaneamente é uma certeza, de uma hora para a outra passa a ser lembrança. Abstrato. Longe. E dói…

Acredito que a trajetória de vida de todos nós é totalmente constituída de encontros e despedidas. Entre os “tchaus”mais dramáticos da minha vida posso destacar a mudança do Rio de Janeiro a Campinas, deixando para trás amigos, parentes, escola, clube… Como foi difícil encarar que eu não mais veria aquelas pessoas todos os dias, não mais passaria pelas mesmas ruas, não mais veria o sol nascer na praia ao descer para ir ao colégio…

Já deixei um namorado ir embora para outro país, larguei pra trás destinos de viagem que eu não queria largar, vi minha mãe com o coração apertadinho no portão de embarque ao nos separar por 5 meses para um intercâmbio e também senti meu coração apertar ao me despedir de outras pessoas pelos mesmos motivos, sofri a partida da minha cachorrinha de estimação que abrandou o meu coração por longos 16 anos… E chorei. Todas as vezes que me despedi, chorei. Tem como
não chorar? Tem como não sofrer?

Eu sou uma pessoa afortunada até nesse assunto, no sentido de que nunca perdi nenhum ente querido, mas até mesmo isso me apavora. E quando eu perder? Como poderei eu viver sem aquela pessoa que um dia existiu de forma essencial e passa a inexistir de forma torturante?

Me parece que o ser humano não foi projetado para a despedida. Faltou um software na nossa criação que nos ajudasse a compreender que, infelizmente, somos obrigados a nos desprender de pessoas, coisas e lugares durante todo o trajeto. E agora, ouvindo Maria Rita cantar, me despeço. Mais uma vez.

“Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir…”

A Bi é…Carioca branquela fascinada pelo mundo lá de fora. Uma jornalista perdida na profissão e azarada no amor. O escracho é a minha maior doçura. Ah, também não tenho muita sorte no jogo…
Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

7 comentários em “Encontros e Despedidas

  1. “Quem vai chorar, quem vai sorrir? Quem vai ficar, quem vai partir? Pois o trem está chegando, tá chegando na estação.”

    Realmente, se for despedida para viagem, significa tristeza de uns, alegrias de outros… mas é passageira.
    Despedidas de verdade são tristes demais, prefiro não falar delas.
    Ótimo texto, emocionante…
    Um beijo

    Fly Away

    Aninha Ruiz

  2. MUITO bom o texto! De verdade. Mas acredito que na maioria das vez o “tchau” mesmo na hora não parecendo, sempre é bem vindo. E descobrimos isso mais cedo ou mais tarde. Por exemplo: o tchau no aeroporto, você foi ter uma experiência incrível, que muitas pessoas jamais terão (isso é bom). O tchau do Rio, por mais que goste.. mas as vezes Campinas reserva algo melhor para você. E o tchau que o “príncipe” te deu, na hora que mais estava gostando.. Será que não significa que a vida acha que você merece mais? Todas nós devemos fazer por merecer. Até o adeus da morte se fazem compreensíveis as vezes. Posso ficar horas falando desse meu ponto de vista.

    Sucesso Bianca. O texto ficou excelente.

  3. Meu, simplesmente perfeito. você manda muito bem! parece que escolhi o texto certo pra ler, foi feito pra mim nesse momento da minha vida! Adorei seu blog, encontrei ele por acaso e amei tuudo! Parabéns Beijaaao

  4. olha…que texto lindo menina…seguirei seu blog esperando sempre algo no nivel deste texto que conseguiu me remeter ao passado de “adeus” que tive que dar. Obrigado por me trazer tantas memorias que eu julgava esquecidas em minha mente.
    obrigado de coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo