Escolhas amadurecidas

Leia ouvindo: Sam Smith – Money on my mind

“Às vezes o que você precisa é dar um passo para trás para, depois, dar dois para a frente.”

Aquele tipo de frase que você já ouviu antes e que parece bem batida, mas que na hora que eu precisava, caiu com uma luva. Então era isso.

Sabe aquele tipo de pessoa que assumiu uma postura totalmente madura para a vida, mas que quando essa mesma vida vem cobrar decisões de adulto, sai correndo pro banheiro pra chorar? Pois então, muito prazer. Depois de tantos confrontos de realidade decisiva, veio a rotina largar mais uma escolha no meu colo. E eu chorei, feito uma criança.

Não é fácil. A gente passa muito tempo desejando que algumas coisas mudem, porque é assim mesmo né, o ser humano nunca está totalmente satisfeito com o que tem. Aí Deus vai lá e mexe os pauzinhos dele, na esperança de te ajudar… E você, o que faz? Acontece que nem sempre as soluções divinas são tão óbvias. Os céus dão as chances, mas nós é que fazemos acontecer.

[ Imagem: reprodução / Pinterest @cotidianodela ]
[ Imagem: reprodução / Pinterest @cotidianodela ]

Conselhos sempre chegarão, muitos deles farão toda a diferença, como esse mesmo que eu ouvi. Mas nem sempre a batalha é tão fácil a ponto de as soluções serem simples assim. É necessário parar, respirar e aprofundar-se em si mesmo para entender o que, de fato, nos fará feliz. Mesmo que para isso a gente se afaste um pouco da linha de chegada.

E não é que precisamos, de uma vez por todas, compreender que recuar não significa falhar, ou desistir, ou arregar? Bater no peito e assumir para si o que o senso comum considera escolha questionável faz parte de amadurecer. E não é que eu continuei sendo aquela menina madura, depois de tudo? De cabeça erguida e sorriso largo no rosto, virei as costas para o novo e voltei para o velho. Não demorou, o novo que me pertencia logo sorriu de volta pra mim.

Bianca Carvalho
Últimos posts por Bianca Carvalho (exibir todos)

Bianca Carvalho

Uma carioca branquela, bagunceira e desbocada. Uma mulher questionadora, inquieta e expansiva. Uma amante do mundo, dos cachorros e de pessoas apaixonadas pela vida.

Um comentário em “Escolhas amadurecidas

  1. ” E não é que eu continuei sendo aquela menina madura, depois de tudo? ”

    não é que continuei mesmo….

    #supermeidentifico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo