Especial de Verão | Outro lugar em paz

Especial de verão 2

Eu procurava um pouco de paz e tranquilidade, logo eu, que sempre gostei de barulho.

Era preciso amadurecer. Não era só uma fase difícil e belos desafios, era a vida me dizendo: cresça, ou vou ai te bater. Momentos que minha mãe me pega e explica que ou é pelo caminho do amor ou pela dor. Que horrível!

Terminei o namoro perto do meu aniversário, por mensagem, num barulho de bar. Ele não era mesmo o cara certo, nunca foi. O que aconteceu naquele dia foi libertador. Me livrei de um relacionamento que era só meu e não “nosso”. Peguei minhas coisas para nunca mais voltar. E olha que eu não costumo dizer nunca, mas com ele, não tinha volta. Era um cara legal, mas não o meu cara legal. Nem teve beijo de despedida.

{ Imagem reprodução }
{ Imagem reprodução }

As coisas em casa não estavam tão bem, dinheiro é bom, mas a falta dele deixa qualquer um maluco. Tive que emprestar grana para os meus pais, deixar de viajar, sair e aproveitar a minha vida para ajudar quem me deu ela. Não foi tão ruim, por vezes o nosso porto seguro, não é tão seguro quando a gente imagina. Mas é nessas horas que a gente descobre que amor e união é necessidade máxima e  mão na massa, algo inevitável.

Vi amigas que eram queridas se afastando de mim por que eu estava amarga. Outras amigas se aproximando, justamente por saber que a minha vida não estava para samba, era punk mesmo. Vinícius estava certo, poderiam morrer todos os meus amores, mas meus amigos… Doeu ver gente que considerei ir embora.

Lendo assim, com algumas palavras bonitas, nem parece que foi tão difícil assim, mas garanto que foi. Foi amargo, triste, infeliz, cheio de dúvidas e solitário. Nem parece que tudo isso aconteceu no final do verão passado. Pois é, logo eu que amo verão, sol, gente, vida, movimento. Fechei o meu verão com lágrimas, no dia do meu aniversário.

Entrei no casulo e nunca fui tão feliz. Encontrei um outro lugar de paz, uma outra “eu” que jamais imaginei existir. O foco mudou, a prosperidade chegou e quando eu achava que tudo ainda era triste, o jogo virou e um novo verão chegou. Parece estúpido, mas um ano é tempo pra caramba!

Nunca foi fácil, mas não precisava ser. O que eu posso dizer é que tem gente que conta primaveras, no meu conto são os verões. Dos mais felizes aos mais tristes. Não fiquei um deles se quer sem escutar o barulho do mar e olhar para o horizonte. Aprendi muito e errei outro tanto, mas no balanço geral da vida eu percebi que ela é realmente boa, juro. Independente do cara errado, dos amigos falsos ou de uma dificuldade (grande) financeira. O importante na verdade não é a vida que a gente leva, mas o quê a gente deixa ficar com a gente.

Um brinde à verões nublados! E tantos outros para verões ensolarados!

Assinatura_Ju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

5 comentários em “Especial de Verão | Outro lugar em paz

  1. Já passei por isso Ju… muito dificil… mas tudo é aprendizado!
    E a vida segue… com gente nova… amores novos… sorrisos novinhos…
    Beijos e tenha um lindo dia!

    1. Oi Karina, tudo bem?

      Pois é, todo mundo já passou por fases difíceis. Ainda bem que são só fases 😉

      Obrigada pelo comentário!

      Beijos

      1. Oi Ju! Nesse final de semana passei por uma situação e lembrei do seu texto… vim ler de novo e lembrar que tempos dificeis vem e vão… beijos e obrigada por compartilhar sempre belos textos!

  2. Vc merece todas as suas conquistas e os veroes serao cada vez mais ensolarados!!! Li o texto e adorei! 🙂 Volta logo que ja tenho saudadessss 🙂

    1. Oin menor pessoa do mundo!!!

      Obrigada pelo apoio de sempre e por estar ao meu lado em todos os momentos.

      Vc é iluminada!

      Beijos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo