Estado Civil ou Estado de Espírito?

Libere o grito da garganta: FELIZ DIA DO SOLTEIRO.

 Até que enfim um dia que não obriga a fazer comemorações “casadas”. Nada de mesa pra dois, nada de luz de velas, nada de presentes, flores, café da manhã na cama ou viagem pras montanhas pra acender lareira e tirar foto de rostinho colado no restaurante (chamo isso de siamês).

Pois é, hoje é um dia pra fazer absolutamente tudo o que der na telha, sem dar a mínima satisfação a ninguém.

Solteiros e solteiras, uni-vos, eis o dia da revanche que vem regozijar a liberdade de quem optou por não se convencionar às regras da sociedade.

Quem disse que precisamos nascer, crescer, aprender a ler, conhecer alguém, dar dois beijinhos, namorar, noivar e casar?
Meras convenções.

Solteiro, do latim “solitarius”, teve que se adequar ao politicamente correto, sendo definido como “aquele ou aquela que ainda não casou”. Reparem que até o dicionário supõe que você “ainda” não casou.

Felizmente um dicionarista sacana traduziu que “solteiro” é aquele que está “solto” do jugo do casamento. Faz mais sentido.

Então, pelo direito de ser cafajeste: Uma entre todas e todas por um dia.
E as minhas oncinhas, não vão por as garras de fora? Vejam qual companhia combina melhor com suas bolsas e sapatos e vão em frente. Acessórios na bolsa são bem-vindos.

Opa, mas isso é ser cafajeste, galinha, piriguete etc?

Não. Isso é ser solteiro e não dever obrigações a ninguém, quando as regras do jogo são claras, não há problemas.

O problema é o homem iludir uma mulher com promessas, encantos e floreios, para, na manhã seguinte, abandonar sua cama às pressas e sumir por um mês. Isso é ser canalha.

O problema é a mulher deixar sinais para um homem, que ele é tudo o que ela sempre quis e na primeira oportunidade dá um sumiço porque saiu em viagem com um amigo do trabalho. Nas montanhas. Por 15 dias. No mesmo quarto.
Isso é ter caráter distorcido.

Quando as pessoas deixam claro que naquele momento, suas próprias companhias já bastam, isso é honestidade. E paga o preço quem quiser.
Ser solteiro é estar sozinho, jamais solitário. Solteiro é aquele que ama chegar em casa e ver o seu canto preservado. Seu refúgio.
Ser solteiro é se bastar, não entregar sua felicidade nas mãos de ninguém. Ser solteiro é viajar sozinho sabendo que fará muitos novos amigos. Ser solteiro é ir com amigos para um restaurante especializado em Fondue (símbolo do casal) e se divertir com a lambança que farão. Os casais olhando? Quem se importa?

Enfim, ser solteiro é totalmente diferente de estar solteiro. Quem está solteiro não vê a hora de achar sua tampa da panela. É aquele que fica choramingando a cada dia dos namorados, não para de praguejar as fotos de casais no Facebook e sabe de cor e salteado, todas as peripécias para torturar Santo Antonio.

Ser solteiro é mais que isso. É saber tirar o máximo que a vida pode dar, porque, quando “aquela pessoa” chegar e for capaz de arrancar essa bandeira de liberdade de você, é porque valerá a pena transformar sua vida em uma maravilhosa história de amor.

Últimos posts por admin (exibir todos)

admin

5 comentários em “Estado Civil ou Estado de Espírito?

  1. Texto excelente, só pra variar!
    Mas se posso abrir um debate, esse lance de dia do solteiro é uma redundância, porque francamente? Solteiro não precisa de dia não! Dia de ser livre e bem resolvido é todo dia!! \o/

  2. E se é pra ter um dia dos solteiros, que seja que nem dia dos pais, sem data fixa mas sempre no fim de semana, porque né, comemorar segunda-feira não rola!!!
    E viva nós!! =D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo