Esvaziei para você | Sobre Gavetas e Coração

Leia ouvindo: The Lumineers – Flapper Girl

O coração também enche, como sacos de lixo e copos d’água. Nos apegamos em tudo aquilo que vai ou que chega. Nos apegamos também à sentimentos. Não queremos nos livrar daquilo que preenche de alguma maneira. Na maioria das vezes, esse apego tem nome, passado.

Aquilo que passou fica, de histórias boas ou ruins, vivemos de referências afetivas. Até que algo novo chega e percebemos que precisamos de espaço. Precisamos encher os sacos de lixo, dar roupas e sapatos embora, desapegar de histórias e esvaziar gavetas emocionais. Sim, temos cômoda e guarda roupa dentro do peito que precisam ser esvaziadas com frequência, para o novo chegar e ficar. Sem amontoar situações e pessoas que não fazem mais sentido.

Foi assim que aconteceu, conheci um cara legal, que fazia coisas legais e que me queria bem. Tudo isso naquela fase em que a gente reforma a sala para receber visita, mas o quarto continua um caos. Pois bem, ele conheceu a sala organizada e quis me ajudar arrumar o caos. Atitude bonita daquele que escolheu gostar de mim e dos meus defeitos.

{ Imagem reprodução }
{ Imagem reprodução }

Durante a arrumação, desapeguei daquilo que não fazia mais sentido. Toma, esvaziei para você. Quando percebi, entregava para ele um pedaço do meu coração e uma parte da minha rotina. Era hora de recomeçar e preencher um pouco o espaço vazio. Gavetas vazias para ele guardar as coisas dele e passar finais de semana em casa. Parece uma comparação boba, mas enquanto o velho continua ali, trocando miúdos com você, o novo passa ao lado e ninguém percebe.

Aquelas gavetas simples, eram tudo que eu podia entregar a ele. Era como se eu ligasse a chave da esperança e acreditasse que as malas não saíram de novo pela porta. Existem aquelas pequenas oportunidades que a vida te dá de fazer o certo e você precisa agarrar isso. Amar esperando perfeição é bobagem. Vai machucar sim, vai doer muito, mas você vai se sentir mais vivo, mais contente, mais humano e melhor. A responsabilidade de querer a felicidade de alguém, te faz melhor. Vai por mim.

Hoje, entendo perfeitamente uma das frases de Domingos de Oliveira: “Você vai sofrer muito, mas vai valer à pena, por que o amor não é para gente ser feliz, é para se sentir vivo”. Sofremos na despedida, sofremos esvaziando gavetas, mas recomeçamos e nos sentimentos mais vivos quando arrumamos espaço para o outro chegar e ficar. É confortável acreditar que pode acabar, mas é divino fazer com que pequenos segundos durem a eternidade.

“Esvaziei para você” pode ser o “eu te amo” mais sincero que você vai dizer para alguém. E depois vai abrir um sorriso só por ter certeza que é ele (a) que você escolheu e que dessa vez vai querer ficar. Vivendo segundos de eternidade ou eternidades inteiras. Sempre vale a pena, porque amor não é para gente pequena.

Assinatura_Juju

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

4 comentários em “Esvaziei para você | Sobre Gavetas e Coração

  1. “Você vai sofrer muito, mas vai valer à pena, por que o amor não é para gente ser feliz, é para se sentir vivo”.

    Simplesmente lindoooo…. Obrigada Ju!!! Te amodoro <3

  2. Adorei!! Obrigada ‘juh’ – intimidade por quem nem conheço rsrs -o blog já faz parte da minha leitura de cabeceira de cama!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo