Eu, a imediatista

Eu preciso agora, no presente, não no futuro. Essa história de semana que vem nos falamos, semana que vem te dou um retorno, amanhã eu te mando… Isso tudo não tem muita gana comigo. Eu preciso do agora, por mais eloquente que isso possa parecer. O depois me dá medo, fadiga e me aquece os nervos de tal forma que o coração acelera, as mãos formigam e o corpo parece não responder às minhas expectativas.
Para, Luiza, respira e inspira! Para, Luiza, o mundo vai continuar girando, calma. Calma parece não existir no meu dicionário e mesmo que minha mente continue entoando essa palavra, a necessidade das coisas no agora me exaurem. Muitos dizem: separe os problemas e as atividades diárias em pastas compartilhadas no seu cérebro. Desculpa, mundo, mas não consigo fazer isso.
Um amigo disse para esquecer isso. Segundo ele, “mulher é tipo fio desencapado”, vai fazendo tudo ao mesmo tempo e uma hora algum choque acontece. Ele pegou nas minhas mãos e disse: “só coloque uma coisa na sua cabeça: hoje você tem tempo pra quê? Tem tempo pra amar? Não, não tem. Tem tempo pra sofrer por amor? Não, não tem. Tem tempo para fazer com que as pessoas entendam que você precisa das suas solicitações pro agora? Não, não tem. Então pare tudo e viva uma coisa de cada vez.”
85ab97067d655c383adf722a20493669
[ Imagem: reprodução / Pinterest: Cotidiano Dela ]
Mas conselho é fácil de ouvir, difícil de colocar em prática. Então vamos respirar. Inspirar. E mais uma vez respirar até que tudo dê certo ou errado! Mas eu só quero aquela planilha de custo pra agora, aquela resposta da sua visita agora, aquele orçamento da semana passada pronto, aquela atividade que solicitei pronta e posso continuar listando, até que todas as pessoas à minha volta superem as minhas expectativas.
Luiza Pellicani
Últimos posts por Luiza Pellicani (exibir todos)

Luiza Pellicani

Jornalista que perdeu o filtro quando nasceu. Fala e faz o que dá na cabeça. É apaixonada por jornalismo, escrita, música, vida e por pessoas. Balada é comigo. Cinema é comigo. Netflix é comigo. Família é comigo. Nos amores, aproveite, as coisas podem mudar. E não esqueça, máxima do 8 ou 80 não funciona comigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo