Eu não nasci em berço de ouro

Leia ouvindo: The Lumineers – Stubborn Love

Valorizo o vento no rosto porque tive que aprender a correr contra o tempo. Valorizo o pisar na grama porque não gosto da sensação de pisar em ovos. Valorizo a educação porque diferente dos relógios de luxo, isso não me pode ser roubado. Valorizo o prato de comida que como porque já passei vontades. Valorizo o pouco que tenho porque o muito já foi me tirado. Valorizo o amor porque já senti raiva. Valorizo minhas pequenas conquistas porque só eu sei o quanto custou ganhá-las. Valorizo o cotidiano porque ele merece ser apreciado. Valorizo uma casa simples porque aprendi que pé direito alto não contrói caráter. Valorizo meus poucos amigos porque em grandes quantidades o problema é dobrado. Valorizo meu trabalho porque é ele quem me dá dignidade. Valorizo ter fé porque acredito em mal olhado.

Valorizo o berço simples de madeira que dormi quando pequena porque foi exatamente ali que aprendi sobre valores humanos, não os contados, trocados. Berço de ouro passou bem longe de casa e como eu agradeço por isso. Minha maior preciosidade é ser quem eu sou, fazer as escolhas fiz, errar onde errei, aprender com o que eu errei. Valorizo o sim porque já tomei inúmeros nãos. Valorizo o hoje porque não sei do amanhã. Valorizo as voltas que o mundo dá porque nunca gostei de ficar no mesmo lugar. Valorizo pessoas porque aprendo todo dia com elas.

8294

[ Imagem: reprodução ] 

Valorizo agradecer a todo e qualquer quem. Valorizar aquilo que me faz bem. Obrigada mamãe e vó Julia por me ensinarem valores, pelas dificuldades que passamos juntas e por nunca terem deixado qualquer brilho deixar meus olhos vendados e pés fora do chão. Eu sei de onde eu venho e para se perder no labirinto é um segundo e meio. Acredito nos meus valores e vou até o fim com eles dentro no peito. De nada me adiante colar de ouro se o coração for de pedra.

Talvez só pela minha imagem você me julgue errado. Fazemos isso o tempo todo, mas não se engane, há sempre uma verdade. Você não sabe onde a vida levou, quanto tempo passou, qual ferida cicatrizou e muito menos onde foi que ela errou. O aprendizado é para todos. O erro também. Antes de julgar, valorize algo você também.

2015_Ju

 

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo