Eu tô falando de saudade

4

por Juliana Manzato

Aprendi a conviver com saudade. Aliás, sinto saudade até do que eu nunca tive. Ô sentimentozinho maluco esse!

Saudade da casa dos meus pais, dos meus amigos de infância, de quem mora perto, de quem mora longe, de quem já partiu para as estrelas, de quem passou pela minha vida e tomou seu rumo, de cheiros, lugares… Meu final de semana foi cheio de saudade!

Sentir saudade me ensinou a pensar menos no futuro, aprender com os erros e a viver o presente. Aprendi a ter saudade daquilo que um dia valeu muito a pena e me ensinou a ser uma pessoa melhor. Amigos, um amor, família, lugares…

Não existe remédio ou controle para a saudade, quando ela bate, as lágrimas chegam, o coração aperta, a melancolia ou alegria vem e você não pode fazer nada, a não ser sentir. Sentir o que foi bom, pensar no que poderia ter feito diferente e seguir em frente.

Ah, quanta saudade! Não consigo escrever com o coração apertado desse jeito…

“E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade.” Caio Fernando Abreu
Últimos posts por admin (exibir todos)

You might also like More from author

4 Comments

  1. Rayssa Dantas says

    Incrível como essas Donas Onças transcrevem um sentimento e o tranformam em textos lindo como esse e tantos outros mais que eu me superidentifico. Parabéns!

    1. Dona Oncinha says

      Oi Rayssa,

      Legal saber que vê o Dona Oncinha assim…
      Obrigada pelo carinho!

      beijos

  2. Anonymous says

    Parabéns por esse blog lindo, que sempre tem um lado bonito da vida para mostra. Curto muuuuuuuuito. Juliana

    1. Dona Oncinha says

      Olá,

      Obrigada por ler o Dona Oncinha e ter esse carinho especial! 🙂

      Beijos

Leave A Reply

Your email address will not be published.