Infinitos

Leia ouvindo: M83 – Wait

Acredito no infinito e o melhor exemplo para mim é o horizonte, onde o céu encontra o mar. Uma linha reta tão perfeita que onde parece o fim encontramos o começo. Cabe uma vida inteira ali, cabe muito mais do que isso também. Cade Deus e suas possibilidades

O horizonte é meu infinito particular, onde meus desejos mais sinceros são pautados. Muitos deles são carregados de gratidão, outros voam com pedidos e existem aqueles que são só reflexão. Na última ida até lá pedi para ser amiga do acaso, estava cansada de tantas brigas com as minhas próprias expectativas. Expectativa é um daqueles pequenos monstros que se a gente alimenta, hora ou outra foge do controle e entendimento. Vira birra.

Queria realmente fazer as pazes com o acaso. Queria aprender com o presente sem pensar muito num futuro. E isso não significava abrir mão dos meus planos e projetos, mas ter sabedoria suficiente para lidar com as adversidades cotidianas, mudanças e barreiras no caminho. O acaso aparece sem ser convidado, é o tipo de gente que mesmo com muita intimidade, chega em casa sem convite e fica chato mandar embora.

O acaso mora ali, nas linhas tortas dos planos de Deus. A gente quase nunca consegue entender de bate pronto, mas depois entende que ele tinha que interferir ali para todo o resto acontecer.

Horizonte

[ Imagem: reprodução ]

Quando decidi abraçar o acaso jurei que não morreria com as expectativas. Deixa interferir para o melhor acontecer. A gente sofre no agora, depois para de doer. E se não parar, depois a gente vê. O tempo cura, o acaso surpreende.

Depois de sentir o acaso de perto fica um pouco mais fácil perceber que planos e projetos futuros se perdem do presente. Não temos controle de absolutamente nada. Nem do presente, nem do acaso, nem do futuro. É nesse hora que a gente volta para o infinito, busca calma, sabedoria e paciência.

É sempre melhor viver o agora, acreditar no acaso e projetar um futuro. Para cada acaso são criados novos infinitos só nossos. Esqueça isso de começo, meio e fim que te ensinaram na escola. Aprendemos sobre acasos e infinitos todas as vezes que se repetia o “felizes para sempre”. Para sempre, voltemos a linha do horizonte, até pode parecer o fim, mas as vezes é o começo. Recomeço. Continuação de varias pautas da mesma história.

Juliana Manzato
Últimos posts por Juliana Manzato (exibir todos)

Juliana Manzato

Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Esportista. Feminista. 80 porcentista. Irônica eu? Imagina.

Um comentário em “Infinitos

  1. Amo seus textos, suas frases no insta, sério, você é muito foda!!! Rs mas esse seu texto de longe é o meu preferido, eu senti ele, tudo que acredito tá aí nessas linhas. Parabéns de verdade pelo seu trabalho.

    Ps 1 – Você devia escrever um livro, nem que fosse uma coletânea de todos seus textos

    Ps 2 – Abre um canal no YouTube pra comentar seus textos, as vezes no snap é muito rápido, e podia lançar umas pautas legais, fazer tipo bate papo mesmo.

    Beijos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo